Feira de Santana: vereador denuncia: “63 crianças estão amontoadas numa sala que não tem piso, não tem banheiro e não tem merenda escolar”

Edvaldo Lima dos Santos.

Edvaldo Lima dos Santos.

Durante pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (10/05/2016), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Edvaldo Lima (PP) voltou a criticar a reforma da escola municipal, situada na comunidade do Rio do Peixe. O oposicionista disse que recentemente visitou o estabelecimento de ensino e constatou que a obra continua parada.

“Pela quinta vez uso esta tribuna para dizer que as obras da escola do Rio do Peixe estão paradas e, enquanto isso, 63 crianças estão amontoadas numa sala que não tem piso, não tem banheiro e não tem merenda escolar. Na primeira e na segunda vez que falei o líder fez a defesa, mas das outras vezes não conseguiu fazer, porque não tem como defender o indefensável”, disse Edvaldo.

O edil voltou a disponibilizar transporte para levar a imprensa até o local e averiguar a veracidade da denúncia. “Coloquei-me e continuo à disposição de garantir o transporte para a imprensa que quiser ir até o local e ver que o que estou falando é verdade, para ver a situação caótica em que se encontra aquela escola. Tenho certeza de que quando a imprensa for, ela vai voltar estarrecida”, afirmou.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), disse que já foi explicado ao colega o que aconteceu com aquela obra e que a imprensa não foi até o local averiguar porque se trata de uma denúncia vazia. “A empresa que ganhou teve problemas e teve que contratar outra. Quanto à instalação dos alunos, eles estão na maior casa que o Município encontrou no local, uma casa alugada. Se Vossa Excelência tiver um local melhor é só nos comunicar. E em relação à imprensa não ter ido até a escola é simplesmente porque sua denúncia é sem consistência”, declarou.

Novamente com o uso da palavra, Edvaldo Lima disse que o líder “fecha os olhos” para a educação e para as 63 crianças que estão amontoadas em uma sala.

“O que me dói na alma é ver que este Governo não está preocupado com a educação. Se minha denúncia for vazia eu renuncio meu mandato. Quero também que o líder me apresente estas 25 escolas reformadas, porque até agora só encontre cinco. E digo mais que a Escola Ana Brandoa, que também está em reforma, não teve seu telhado trocado e vai cair em cima das pessoas, e a Maria Helena de Queiroz, do bairro Fraternidade, também está sendo reformada pela metade. Mas isto não vai continuar, porque este vereador levará estas informações ao Ministério Público”, concluiu.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br