Engenheiro defende uso de larvicida para ‘controle integrado’ do Aedes aegypti

O uso de larvicida controla a larva antes do momento dela se tornar mosquitos. Aliado às práticas de retirar água parada em recipientes, do uso de telas de proteção nos lares, de repelentes elétricos, inseticidas e repelentes, o engenheiro agrônomo Milton Braida, defende a utilização de larvicidas domésticos que ajudariam a diminuir a proliferação dos mosquitos Aedes aegypti.

“O uso de larvicida completaria o ciclo do controle integrado do Aedes. O uso de larvicidas têm sido usado pelos governos mas talvez de maneira pouco intensas, porque não são produtos baratos. O uso do produto controla a larva antes do momento dela se tornar mosquitos”, ressaltou Milton, formado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), tem especialização em Defesa Fitossanitária pela Universidade Federal de Lavras.

Braida reforça que é possível fazer o controle dessas pragas e epidemias causadas por insetods. “O fato é que devido ao relaxamento ou pelo governo se preocupar menos com certas doenças em ações, as doenças acabam voltando, mas acredito que ações conjuntas forem feitas e a população tiver consciência do grande problema que é e junto com várias ferramentas de controle que existam é possível manter essa doença sob controle”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br