Conferência Mundial lança projeto que conecta setor privado à ação humanitária

Refugiados sírios na Grécia.

Refugiados sírios na Grécia.

Iniciativa Conectando Empresas será lançada nesta terça-feira, em Istambul; em entrevista à Rádio ONU, diretor para setor privado e filantropia do Pnud, Marcos Athias Neto, destacou papel “essencial”do setor  na prevenção, resposta e recuperação de emergências humanitárias.

Será lançada esta terça-feira, durante a Conferência Humanitária Mundial, um projeto que busca transformar o envolvimento das empresas e parcerias público-privada na redução do risco de desastres e na prevenção, resposta e recuperação de emergências humanitárias.

A iniciativa Connecting Business, ou Conectando Empresas, em tradução livre, é um projeto do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, do Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, e do Escritório da ONU para a Redução do Risco de Desastres, Unisdr.

Conexão

De Istambul, onde acontece a Conferência, o diretor para o setor privado e filantropia do Pnud, Marcos Athias Neto, deu mais detalhes sobre a iniciativa à Rádio ONU.

“A ideia é fomentar a organização do setor privado, conectá-lo com as estruturas governamentais e das Nações Unidas a nível nacional para que exista um acordo como empresas podem prevenir emergências e como elas vão responder na hora em que uma emergência venha a acontecer. É importante que os cartões de visita sejam trocados antes das emergências e não durante uma emergência”.

Segundo ele, a iniciativa vai investir na formação de redes nacionais de empresas, que serão conectadas a estruturas nacionais de resposta, preparação e prevenção a emergências com escritórios da ONU. O projeto também terá um portal mundial para compartilhamento de conhecimento.

Filantropia

Na entrevista, Marcos Athias Neto mencionou o lançamento, também durante a Conferência, de um relatório sobre o futuro da filantropia em ações humanitárias. O documento foi produzido pela Plataforma de Filantropia para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

“A filantropia tem um papel chave com as doações filantrópicas para poder tentar catalizar uma mudança na ajuda humanitária. Mas para que isso possa acontecer, a filantropia tem que se engajar um pouco mais em toda a arquitetura que existe de ajuda humanitária ao invés de tentar fazer as suas doações durante uma emergência, durante uma crise, de uma maneira isolada. Esse é um pouco o papel que a gente está recomendando.”

Marcos Athias Neto destacou ainda o papel da filantropia e do setor privado na prevenção, resposta e recuperação de emergências humanitárias, que considera “essencial”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br