Sarau da Imprensa promove evento em salvador em homenagem ao ‘Dia do Jornalista’

Fotografia da exposição 'A Cara do Santo'.

Fotografia da exposição ‘A Cara do Santo’.

Encontro discutirá o tema Fotografia, Novas tecnologias e Futuro e terá pocket-show do cantor Maviael Melo. A fotografia – técnica que percorreu um longo caminho até chegar ao seu formato digital, além de eternizar momentos importantes da história mundial – será o tema-central da quarta edição do projeto Sarau da Imprensa. E para traçar um panorama da sua evolução e previsões para o futuro, foram convidados os fotógrafos Manu Dias, Marcelo Reis e Paulo Munhoz para discutir o tema Fotografia, Novas tecnologias e Futuro. O evento, que também fará uma homenagem ao Dia do Jornalista, ocorrerá no dia 14 de abril DE 2016, às 19 horas, na Associação Bahiana de Imprensa (ABI), no Centro Histórico de Salvador. Para encerrar a noite, um pocket-show especial com o cantor Maviael Melo. A entrada é gratuita!

Para o idealizador do Sarau, o jornalista Ernesto Marques, a tecnologia trouxe recursos que, até bem pouco tempo, nem todo profissional de imagem alcançava. Ferramentas de captação e edição de imagens, antes vistas apenas em estúdios, agora cabem num smartphone ou num computador pessoal. Para o jornalista, existe um aspecto valioso nisso. “Os trabalhadores da comunicação passam a ter à mão, condições objetivas para empreender. Segmentos até ontem sem condições de fazer a sua própria comunicação, agora produzem notícia e ficção em suportes diversificados”, avalia.

Ainda segundo Ernesto Marques, que fará a mediação do debate, se essa mesma tecnologia coloca os profissionais da área diante de incríveis possibilidades técnicas e estéticas, por outro, faz surgir dilemas éticos sérios. “As possibilidades de manipulação permite a criação de falsas verdades, mas o uso desses recursos também suscita dilemas sobre direitos autorais e relações de trabalho, sobretudo nas redações. Teremos três debatedores convidados com grande reconhecimento, cada um com olhares peculiares sobre essas questões. Será um debate rico e com boas polêmicas, com certeza”, destaca.

Projeto – O projeto Sarau da Imprensa acontece até o mês junho, sendo um encontro por mês, sempre às quintas-feiras, a partir das 19 horas. Para abordar temas contemporâneos, o projeto sempre trará a participação de especialistas, além de apresentações artísticas que dialogam com cada tema proposto. O projeto conta com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. Podem participar estudantes, profissionais liberais, classe artística, jornalistas, comunicólogos, intelectuais, formadores de opinião e demais interessados.

Temas – De acordo com a jornalista e cineasta Ceci Alves, responsável pela curadoria do projeto, os temas escolhidos para compor a programação do Sarau da Imprensa sempre terão, como referência, acontecimentos importantes do Brasil e do mundo. “O objetivo é colocar na ordem do dia assuntos relevantes para a sociedade, que não encontram espaço para discussões aprofundadas”, pontua. À frente da organização das atividades estão Rita Tavarez, cantora, compositora e diretora artística do Sarau; e Nilson Galvão, poeta e um dos curadores do projeto. Confira o tema dos próximos encontros:

Arquitetura, Urbanismo, Centro Histórico: o Real Des-visto – Dia 12 de maio, às 19 horas – Homenagem ao Dia Internacional da Liberdade de Imprensa, comemorado em 03 de maio;

Música, Baianidade e Lugar de Fala – Dia 09 de junho, às 19 horas – Homenagem ao Dia da Imprensa no Brasil, comemorado em 1o de junho, é também um tributo a Albergaria.

Sobre os convidados            

Marcelo Reis – Produtor cultural, diretor dos projetos A Gosto da Fotografia e Festival Nacional de Fotografia, editor da revista NuOlhar e coordenador do projeto Câmera Lata. Tornou-se fotógrafo no início da década de 1990. Em 1996, após um convite, começou a lecionar fotografia e, um ano mais tarde, inaugurou a Casa da Photographia, hoje Instituto Casa da Photographia, uma das principais instituições de fomento à cultura fotográfica na Bahia. Na Casa da Photographia, realiza projetos com fotógrafos locais, nacionais e estrangeiros, a exemplos de Mário Cravo Neto, Walter Firmo e Devis Alan Havey. Também desenvolve, desde 1999, o projeto Ritos Populares, onde segue uma linha documental sobre as Manifestações Populares.

Paulo Munhoz – Com 25 anos de experiência na prática fotojornalística, Paulo Munhoz é professor universitário, repórter fotográfico e jornalista. É formado em Desenho Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC), e doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Trabalhou nos principais veículos de comunicação impressos nacionais. Segue carreira docente há 16 anos e, atualmente, é professor na Faculdade Social da Bahia (FSBA), e pesquisador associado ao Grupo de Pesquisa em Jornalismo On-line (Gjol), da Ufba.

Manu Dias – Atualmente é coordenador de Fotografia da Secretaria de Comunicação do Governo da Bahia. Em 1978, na Escola de Belas Artes, descobriu a impressão em alto contraste, o fotolito, e mergulhou no universo da fotografia e do movimento estudantil por liberdades democráticas. Entre os anos de 1979 e 1986, trabalhou em diversas campanhas políticas. De 1987 a 1989, fez o curso de Design for Photography, no Canadá. Já de volta ao Brasil, trabalhou em São Paulo. Retornou para Salvador em 1995, passando pelos jornais Correio da Bahia e A Tarde, onde participou, com Wilson Besnosick e Antônio Saturnino, da criação da Agência A Tarde de Fotografia. Em 2013 lançou o livro Baianos. Nos últimos anos tem se dedicado a estudar filmagens aéreas com drones e edição e criação de trilhas sonoras.

Maviael Melo – Pedagogo em formação e apaixonado por poesia e cordel, Maviael Melo é cantador e organizador do Encontro de Cantadores. Pernambucano de Iguaracy, atualmente reside na Bahia. Suas apresentações, sempre recheadas de belas músicas, poesias e cordéis, já lhe renderam premiações e participações em festivais. viaja Brasil apresentando a sua arte.  Além dos shows, festivais e eventos culturais, também ministra oficinas de cordel para professores e educadores, mostrando como a arte pode ser uma ferramenta pedagógica importante. Participou do DVD Ética e Ecologia, do teólogo e ambientalista Leonardo Boff, no qual assina parte da trilha sonora. Inquieto e comprometido com a preservação da cultura popular, o artista volta-se também para iniciativas que estimulam e valorizam o cancioneiro popular.

Agenda

Quando: dia 14 de abril de 2016, às 19 horas;

Onde: Sede da Associação Bahiana de Imprensa – ABI (rua Guedes Brito, nº 1, edifício Ranulfo Oliveira, 8º andar,  no Centro Histórico de Salvador);

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br