PRB, com 22 deputados, decide votar pelo impeachment de Dilma Rousseff

Marcos Pereira divulga nota tentando justificar apoio do partido à tese dos golpistas Eduardo Cunha e Michel Temer.

Marcos Pereira divulga nota tentando justificar apoio do partido à tese dos golpistas Eduardo Cunha e Michel Temer.

A bancada do PRB na Câmara decidiu, por unanimidade, na noite de quarta-feira (12/04/2016), em reunião com o presidente da legenda, Marcos Pereira, votar a favor do parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que recomenda o prosseguimento do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A votação no plenário da Câmara está marcada para o próximo domingo (17), a partir das 14h.

Com 22 deputados, o PRB fazia parte da base do governo com o ministro do Esporte, George Hilton, até o último dia 16 de março, quando ele deixou o cargo. Em nota, o partido criticou o que chamou de “mera distribuição fisiológica de espaços no governo”.

“Os republicanos estão convencidos de que é a hora de reestabelecer os fundamentos da nação, concertar os equívocos, enfrentar e realizar as reformas e preparar o caminho para o crescimento do país. Lamentavelmente, a presidente Dilma Rousseff e o seu partido, o PT, não mais reúnem condições políticas de liderar esse grande desafio”, diz trecho de nota assinada pelo presidente da legenda e a bancada no Congresso.

Confira nota do partido: ‘PRB seguirá unido a favor do impeachment’

Brasília, 12 de abril de 2016.

Depois de votar favoravelmente pelo prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), ontem (11), na comissão especial que analisou o tema, o PRB decidiu por unanimidade nesta tarde, em reunião entre o presidente nacional do partido, Marcos Pereira, e a bancada republicana no Congresso Nacional, por manter a posição pelo fim imediato deste governo.

As denúncias de crime de responsabilidade atribuído à presidente foram minuciosamente examinadas pelos parlamentares do PRB, que se convenceram dos indícios reais de irregularidades e prejuízos concretos ao Brasil. Soma-se a isso as sucessivas denúncias de corrupção, o desarranjo da economia, o aumento do desemprego e da inflação e a notória ausência de liderança do governo.

Ao optar pelo impedimento de Dilma Rousseff, o PRB cumpre rigorosamente o que estabeleceu na ocasião da Convenção Nacional que homologou o apoio do partido à reeleição da petista. Em seu discurso dia 30 de junho de 2014, Marcos Pereira condicionou a manutenção da parceria à recuperação da economia e à participação efetiva do partido nas políticas de governo. O que não ocorreu.

O discurso da Convenção Nacional pode ser lido no portal do PRB – www.prb10.org.br.

A mera distribuição fisiológica de espaços no governo sem a integração dos partidos em um projeto de recuperação do País é fadada ao fracasso. O balcão de negócios instalado com instrumentos de Estado do qual o PRB se recusou a participar, especialmente após a saída da base do governo ao deixar o Ministério do Esporte, é o tipo de prática que precisa acabar no Brasil.

Os republicanos estão convencidos de que é hora de reestabelecer os fundamentos da nação, consertar os equívocos, enfrentar e realizar as reformas necessárias e preparar o caminho para o crescimento do País. Lamentavelmente, a presidente Dilma Rousseff e seu partido, o PT, não mais reúnem condições políticas de liderar esse grande desafio.

A desesperada tentativa de chamar de golpe o dispositivo legal e constitucional do impeachment revela muito de como pensam e agem aqueles que se apoderaram do Estado e fizeram dele o esteio de um projeto de poder. Chegou o momento de pôr fim ao descalabro que a política brasileira vive hoje fruto desse comportamento egoísta e moralmente falido. Os republicanos estão dispostos a fazer os sacrifícios necessários para ajudar o Brasil a avançar.

O PRB traz à memória uma das maiores máximas da política brasileira de todos os tempos proferida pelo ex-vice-presidente da República e fundador do partido, Zé Alencar, que no auge da sua luta contra o câncer, ao ser questionado se tinha medo da morte, respondeu: “Não tenho medo da morte, tenho medo da desonra. Porque um homem público desonrado morre em vida”.

Que Deus abençoe o Brasil!

PRB – Partido Republicano Brasileiro

Marcos Pereira – Presidente Nacional

Bancada do PRB no Congresso Nacional

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br