Por que Dilma Rousseff está sendo caçada?

Presidente Dilma Rousseff durante visita à Bahia em 6 de abril de 2016.

Presidente Dilma Rousseff durante visita à Bahia em 6 de abril de 2016..

Em qualquer recanto do mundo uma pessoa para ser condenada e punida, precisa no mínimo ter cometido um crime. Não é o que ocorre nos últimos dias no Brasil. A presidente Dilma Rousseff está sendo condenada por um crime que ninguém – nem mesmo os seus carrascos acusadores – sabe informar qual é. Onde está o ilícito? Onde está a má fé?

Pode-se até dizer que tudo isso está acontecendo por culpa da omissão do STF que tem competência para julgar e não o faz. Ainda que se trate de ato praticado pela Presidente da República, não haverá foro privilegiado, pois é competente a Justiça de Primeira Instância.

Por sua vez o MP (Ministério Público) se tornou em uma verdadeira linha do equador: Todos acham que existe, mas ninguém vê. Só é possível perceber que este Ministério existe se for em uma ação contra Lula ou o PT.

Desta forma, “chefiados pelas” Organizações Globo, está em curso um golpe sórdido onde os lacaios do PIG (Partido da Imprensa Golpista), apoiados pelos coxinhas compostos pela burguesia branca de classe social abastada e que nunca trabalhou – grande parte deste grupo vive as custas de alguém – e que são analfabetos políticos e não conhecem a história política do Brasil, colocam em detrimento a democracia e “caçam” uma Presidente honesta, que permitiu o combate à corrupção, dando total liberdade à Polícia Federal para tal fim.

A insanidade dos que compõem o PIG é tão perversa que chegou ao ponto de o “jornalista” Helio Schwartzman, um dos integrantes do quadro da Folha, publicar em um dos seus artigos que o impeachment é o caminho mais civilizado para destituir Dilma Rousseff do cargo de Presidente da República. Mais civilizado até do que o assassinato. “O impeachment tem a vantagem de ser uma saída prevista pela Constituição e muito mais civilizada que o assassinato, mas com a desvantagem de entregar o poder ao PMDB, um partido que está tão metido quanto o PT nos malfeitos que deflagraram a crise. O ponto é que, a essa altura, a situação econômica é tão ruim que mesmo uma mudança incerta parece preferível à certeza de manter o ‘status quo’”, afirmou.

Não está este elemento desclassificado insuflando, ainda mais, a violência que já não é pouca? Os ânimos já estão acirrados e ele quer jogar gasolina para apagar o fogo? É um irresponsável transbordando ódio por todos os poros.

Na realidade todos sabem que este pedido de impeachment é uma manobra criminosa do Eduardo Cunha, na tentativa de bloquear as investigações sobre seus diversos delitos. Pode-se observar que esta atitude odiosa sucede em decorrência do anuncio dos Partidos dos Trabalhadores em ser favorável à abertura de apuração das denúncias contra o Presidente da Câmara.

Infelizmente o político brasileiro, em sua grande maioria, além de ser corrupto, falta-lhe maturidade suficiente para conduzir o País.

 

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. Saiba mais visitando: http://www.albertopeixoto.com.br