PMDB da Bahia entra com representação para expulsar senadora Kátia Abreu do PMDB

A Executiva do PMDB da Bahia ingressou om representação por infidelidade partidária na Executiva Nacional do partido propondo como medida cautelar a suspensão da filiação da senadora e ministra da Agricultura Kátia Abreu (PMDB-TO).

A Executiva do PMDB da Bahia ingressou om representação por infidelidade partidária na Executiva Nacional do partido propondo como medida cautelar a suspensão da filiação da senadora e ministra da Agricultura Kátia Abreu (PMDB-TO).

A Executiva do PMDB da Bahia ingressou na segunda-feira (04/03/2016) com representação por infidelidade partidária na Executiva Nacional do partido propondo como medida cautelar a suspensão da filiação da senadora e ministra da Agricultura Kátia Abreu (PMDB-TO) e a posterior expulsão dela dos quadros do PMDB “por afronta à deliberação da suprema plenária do Diretório Nacional’’ que, em 29 de março aprovou, por aclamação, a saída do governo federal de todos os filiados do partido.

Segundo a representação dos peemedebistas baianos, a ministra Kátia Abreu está tentando desestabilizar o partido. “Se recusou a entregar o seu cargo de ministra da Agricultura, fazendo pouco caso do quanto deliberado, desobedecendo até não mais poder tal questão considerada fundamental e histórica para o PMDB”, diz trecho da representação.

Os autores da representação afirmam que a ministra  vem destilando seu apego ao cargo ao dar entrevistas e postar no Twitter frases como: “Não estou em saia justa, tenho plena consciência das pressões e contrariedades”, “os interesses sempre tem raízes mais profundas do que as convicções”, “continuaremos no governo e no PMDB”.

“A representada foi flagrada tentando desestabilizar o partido, passando um furo de notícia para a imprensa que a mesma estava a liderar movimento supostamente bem-sucedido junto aos demais ministros no governo federal filiados ao PMDB para continuar no cargo sem desfiliação alguma, em mais um ato seu de obstruir a eficácia da decisão plenária do Diretório Nacional”, diz outro trecho do documento.

Assinado pelo presidente do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima, os peemedebistas querem que a comissão de ética do partido julgue a ministra com base no Código de Ética da legenda e aplique à senadora a sanção disciplinar de expulsão do PMDB com o cancelamento da sua filiação ao partido.

Além da ministra Kátia Abreu, o partido tem mais cinco ministros no governo federal. O único peemedebista que já deixou o cargo de ministro foi Henrique Eduardo Alves, que era ministro do Turismo.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br