Palestra sobre Allan Kardec no Dia Municipal do Livro dos Espíritos ocorreu na Câmara Municipal de Feira de Santana

Dia Municipal do Livro dos Espíritos foi comemorado na Câmara Municipal de Feira de Santana.

Dia Municipal do Livro dos Espíritos foi comemorado na Câmara Municipal de Feira de Santana.

Uma verdadeira aula sobre a história do espiritismo no Brasil e no mundo. Assim pode ser definida a palestra de Paulo de Tarso Araújo Souza, na Câmara Municipal de Feira de Santana, na noite da segunda-feira (18/04/2016), em comemoração ao Dia Municipal do Livro dos Espíritos, lançado há exatos 159 anos. A data foi instituída em 2003, por meio de resolução, e a realização da sessão iniciativa do vereador Pablo Roberto.

Com o tema “Allan Kardec, uma porta para o futuro”, Paulo de Tarso discorreu sobre o cenário social, político e religioso na França, no século XIX, quando Alan Kardec começou a formar convicções sobre a doutrina espírita. “Ele foi um dos pioneiros da pesquisa científica sobre fenômenos paranormais, mais especificamente a mediunidade. “Hoje o espiritismo é mais desenvolvido no Brasil do que na França”, disse.

De acordo com o palestrante, que representou a Federação Espírita do Estado da Bahia na solenidade, o espiritismo é uma forma de redefinir Deus e ressignificar a vida. “Somos espíritos em evolução e a cada vida aprendemos um pouco mais”, disse, ressaltando que a doutrina tem como base o amor, assim como o próprio evangelho. “A bandeira do evangelho é a bandeira do amor”, reafirmou Paulo de Tarso.

Na saudação aos convidados, a vereadora Gerusa Sampaio disse que através de eventos do gênero a Câmara Municipal “incentiva o respeito e o amor ao próximo, disseminando a paz e transpondo qualquer tipo de intolerância religiosa”. Ela destacou que o Livro dos Espíritos retrata com propriedade “os princípios da doutrina que prepara as pessoas para o enfrentamento das questões da vida”.

“A crença espírita consiste em acreditar nas relações entre seres dos mundos físico e invisível”, definiu a vereadora, lembrando que Allan Kardec elaborou a obra a partir de pesquisas científicas e entrevistas com espíritos – para descobrir as leis que regem o mundo dos mortos. O trabalho do professor francês tem mais de 13 milhões de seguidores no mundo, mas Gerusa destacou também outros nomes que entraram para a história por meio dos ensinamentos espíritas, como Chico Xavier e o feirense Divaldo Franco.

A sessão foi presidida pelo vereador Roque Pereira do Carmo, 1º vice-presidente do Legislativo, que compôs a mesa juntamente com o ex-vereador e assessor do Gabinete do Prefeito Carlito Moreira, que representou José Ronaldo de Carvalho; o ex-vereador e ex-secretário de Meio Ambiente Roberto Tourinho; o coordenador geral do Conselho Regional Espírita, Marcus Machado Ramos; e o palestrante.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br