O Sindicato do Crime

O chefe do ‘sindicato do crime’.

O chefe do ‘sindicato do crime’.

O Golpe militar que ocorreu no Brasil no dia 31 de março de 1964, também conhecido como a “Quinta República Brasileira” e que instaurou um Governo Ditatorial, perdurou 21 anos de medo e terror estabelecendo neste país, todo tipo de crueldade, atrocidades e barbáries. Através do AI 5 – Ato Institucional número 5 – pessoas foram torturadas, algumas desapareceram e até hoje não se sabe o seu fim. A Constituição de 1946 foi substituída pela de 1968 ao mesmo tempo em que o Congresso Nacional foi dissolvido. Este pesadelo teve seu final no dia 15 de março de 1985.

Vivemos hoje momentos muito parecidos. Vivemos a guerra fria, mas não tão fria assim. Acho que seria, para os dias de hoje, uma boa ideia a dissolução deste Congresso, que é um misto de palhaços com propineiros e corruptos da pior espécie já vista na face da terra.

Rasgar a Constituição Brasileira virou rotina. Moro e a corja de Cunha, Temer – o Brutus dos tempos modernos – FHC e os donos das Organizações Globo de Comunicação com seus bombardeios midiáticos, já vem rasgando a Carta Magna há bastante tempo.

É o Sindicato do Crime que se instalou no Planalto Central e quer de qualquer forma governar o País e, diga-se de passagem, com a conivência de um STF inoperante – com relação ao Impeachment – cujo adjetivo mais correto seria covarde, e de braços dados com um MPF do mesmo nível.

Infelizmente não vivemos em um País livre; um País onde se respeite os direitos do cidadão, haja vista que uma candidata é eleita por mais de 54 milhões de votos e que, sem cometer crime algum, deve ser impitimada para que volte ao poder um Sindicato do Crime capitaneado pelos maiores ladrões e traidores já vistos neste País.

A Democracia foi aviltada por este grupo de facínoras acompanhados pelos coxinhas – estes na sua grande maioria analfabetos políticos e por que não dizer, analfabetos funcionais. São os brancos da zona sul que não aceitam que suas filhas loiras de olhos azuis, na Universidade, sentem ao lado de um negro pobre e de cabelos “ruins”.

Mas, segundo Vladimir Putin, presidente da Rússia, há grande participação do Governo dos EUA financiando todo este imbróglio, na tentativa de herdar o pré-sal e a Petrobrás.

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. Saiba mais visitando: http://www.albertopeixoto.com.br