Na Alba, Saulo Pontes admite redução de investimentos nas estradas baianas

Comissão de Infraestrutura Desenvolvimento e Turismo da Assembleia Legislativa da Bahia.

Comissão de Infraestrutura Desenvolvimento e Turismo da Assembleia Legislativa da Bahia.

Convidado pela comissão de Infraestrutura Desenvolvimento e Turismo da Assembleia Legislativa da Bahia, recebido pelo presidente, deputado estadual, Hildécio Meireles (PMDB), o diretor-superintendente da Superintendência de Transportes da Bahia (SIT), implementada para substituir o Departamento de Estradas e Rodagem da Bahia (Derba), Saulo Pontes, admitiu que de 2007 para cá, os investimentos nas rodovias baianas reduziram significativamente. Sobre a situação funcional dos servidores, que alegam até mesmo assédio moral, o gestor destacou concordar com a  proposta de reabertura do debate sobre o impasse. Debate este, classificado por ele, como de suma importância para o setor rodoviário baiano. Para o deputado Hildécio Meireles, os dados apresentados comprovam a necessidade de que o atual sistema seja revisto e com maior brevidade.

“O nosso principal questionamento era a situação dos funcionários do Derba, porém agora temos duas grandes preocupações comprovadas. Ficou evidente que as nossas estradas baianas não estão tendo o devido olhar do governo do estado e não podemos cruzar os braços para tamanha arbitrariedade, que envolve não apenas infraestrutura, mas milhares de vida que por elas trafegam”, pontuou. Conforme Pontes, em 2010, 1.836 quilômetros de rodovias foram implementados.

“Enquanto em 2015 apenas 315 quilômetros e menos ainda em 2016 (43,3 quilômetros). O discurso é de ações, mas na prática não é isso que estamos vendo. Isso, sem falar na manutenção que ele afirma não haver recursos para tal e que dos 20 mil quilômetros, apenas oito passaram por alguma intervenção, o que, sem dúvida, é muito pouco. Portanto, entendemos que devemos nos aprofundar nesse estudo da questão da infraestrutura das rodovias da Bahia, com dados técnicos, recorrendo ao Crea, técnicos da SIT e até mesmo visitar outros estados, de forma a sensibilizar o governo a reabrir debate  de uma decisão claramente precipitada, que foi a extinção do Derba”, afirmou, conclamando pela sensibilidade do executivo estadual.

“Hoje nós tivemos a oportunidade de mostrar as ações da SIT e o planejamento de 2016 a 2018, bem como falar da extinção do Derba, cujos gestores acharam mais prudente mudar a modelagem do órgão, porém é importante para o setor rodoviário baiano a proposta da comissão para se criar a rediscussão do sistema”, frisou Pontes.

Presente na sessão, o presidente da Associação Sindical dos Servidores do Derba (Asderba), Nilton Borges Ramos, reafirmou que é preciso agradecer o empenho da comissão pela sua preocupação com relação ao sistema de transportes na Bahia, debate este, em sua opinião, que deveria ter sido feito antes da extinção. “E que só comprova o equivoco do estado. Pois, hoje o que temos são prejuízos enormes as rodovias e ao povo baiano que as utiliza, bem como na área da agricultura, pecuária, transporte de minério, de pessoas e que precisam ser revistos”, reforçou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br