Micareta 2016 – Feira de Santana: contratação do cantor Igor Kannário gera debate

Vereador José da Costa Correia Filho (Correia Zezito) defendeu a contratação do cantor Igor Kannário para se apresentar na Micareta de Feira de Santana.

Vereador José da Costa Correia Filho (Correia Zezito) defendeu a contratação do cantor Igor Kannário para se apresentar na Micareta de Feira de Santana.

Em pronunciamento no horário do grande expediente da Câmara Municipal de Feira de Santana, desta segunda-feira (25/04/2016), o vereador José da Costa Correia Filho (Correia Zezito) (PSL) defendeu a contratação do cantor Igor Kannário para se apresentar na Micareta de Feira de Santana este ano, muito criticada pelo edil Edvaldo Lima (PP).

Antes de Correia se pronunciar, o vereador Roque Pereira (DEM) pediu um aparte para tratar sobre as palavras proferidas por Tonhe Branco (PHS) contra o secretário de Desenvolvimento Urbano, José Pinheiro. Tonhe afirmou que o gestor da pasta é mau caráter. “As palavras ditas machucam e não há mais como voltar atrás. Tonhe se excedeu, pois Pinheiro é um pai de família, homem honesto e trabalhador. Sabemos das dificuldades da pasta com poucas máquinas para trabalhar. Não cabe dizer isto sobre ele, acredito que o colega deve usar os mesmos microfones para pedir desculpas”, sugeriu o democrata.

Participando do debate, Correia garantiu que as palavras foram proferidas no calor da emoção. “Tenho certeza de que ele não queria dizer isso. Sei que Tonhe luta pelo desenvolvimento da sua comunidade, assim como eu que também já fiz críticas em busca de melhorias. A demanda é grande e o trabalho de Pinheiro é árduo”, pontuou.

Em posse da palavra, Tonhe Branco ressaltou que falou sobre a forma que vem sendo tratado pelo secretário. “Nunca cuspi para cima para deixar cair no rosto. Três anos aqui não são três dias. Lá no meu bairro não estão trabalhando, não atendem aos meus pedidos. E falei sobre a forma que o secretário me trata, e não como vocês interpretaram”, defendeu-se.

Em aparte, o edil Wellington Andrade (PSDB) disse compreender a insatisfação de Tonhe Branco, mas não poderia deixar de defender o secretário Pinheiro, já que trabalharam por um tempo juntos. “Defendo a honra de Pinheiro, trabalhamos juntos e tivemos uma boa convivência. Entendo a insatisfação do vereador, mas não poderia deixar de fazer a defesa de Pinheiro”, disse.

Também em aparte, o líder governista, vereador José Carneiro (PSDB), fez um questionamento ao edil Tonhe Branco: “ser bruto e não atender a reivindicações torna uma pessoa mau caráter?”.

Igor Kannário

Ainda no uso da tribuna, o vereador Correia Zezito (PSL) defendeu a contratação do cantor Igor Kannário para tocar para o folião pipoca na Micareta 2016. Em sua opinião, o referido artista é querido por uma parcela da população e, com esta contratação, o prefeito atendeu a pedidos de muitos foliões.

“Ouvi dizer que ele é pré-candidato a vereador em Salvador e se for, ele ganha. Não posso deixar de defender Ronaldo com essa contratação, porque Kannário canta para o gueto e o prefeito atendeu um pedido da população. Sei que terá policiamento suficiente para fazer a segurança do povo”, disse Correia.

Em aparte, Beldes Ramos (PT) afirmou que os artistas e as autoridades devem ser respeitadas. “Ano passado o cantor Igor Kannário quando passou em frente ao camarote dos vereadores não se furtou em chamar todos de ladrões, assim como criticou a polícia que repreendeu cidadãos que agiam com violência. É preciso saber como se dirigir às autoridades, faço esta ressalva, pois o artista precisa ter respeito”, pontuou.

Também em aparte, o oposicionista Edvaldo Lima (PP) defendeu que não se deve fazer músicas com apologia ao crime e drogas. “Quando ele vai contra policiais faz apologia ao crime. Solicitei do Município a retirada da contratação dele da grade de atrações”, declarou.

 De volta com a palavra, Correia reiterou que o prefeito atendeu a um pedido de parte da população e que a Micareta é para o povo, e não para o prefeito. “Este ano não vou na rua, mas não podemos impedir que o povo que gosta de Kannário esteja lá”, afirmou.

Participando do debate, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), ressaltou que o prefeito realiza a festa momesca para agradar à população. “A festa é do povo. Estive na Queimadinha com o prefeito e quando ele anunciou que Igor Kannário cantaria para o folião pipoca o povo vibrou”, relatou.

Já o edil Wellington Andrade (PSDB) informou que em outra cidade está em tramitação um projeto que prevê a não contratação de bandas que cantam músicas que denigrem a imagem da mulher. Ele disse que fará um pl para Feira de Santana que impede a contratação de bandas que fazem apologia ao crime e às drogas.

“Só sabe o sofrimento é quem tem filhos nas drogas, viciados. Que o artista faça sucesso, mas que o poder público seja impedido de fomentar o crime e as drogas”, salientou.

Para finalizar, Correia afirmou que nunca usou drogas e também é contra esta prática. E aproveitou o restante do tempo para lamentar que o radialista Framário Mendes não tenha vencido as eleições para o Rei Momo 2016. “Empatou e a eleição acabou sendo decidida pela internet”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br