Micareta 2016 – Feira de Santana: a quarta-feira da alegria e irreverência

Para os foliões da micareta 2016 de Feira de Santana, foi a melhor quarta-feira do mundo.

Para os foliões da micareta 2016 de Feira de Santana, foi a melhor quarta-feira do mundo.

A quarta-feira de Micareta é de festa

Ao contrário do carnaval, a quarta-feira de Micareta não é de despedida. É de festa. Muita festa. E neste ano não foi diferente. Para os foliões, foi a melhor quarta-feira do mundo. E asseguram que foi a que teve maior participação popular nos últimos anos.

Cinco blocos animaram os foliões. E teve de tudo um muito. Do pagode baiano ao samba de raiz, passando por axesambanejo eletrizado, banda de metais e o som enviesado popular nas periferias. “O importante é que a primeira noite de Micareta foi dez”, comemorou a estudante Karine Santiago, que saiu no Amigos do Samba.

Se apresentaram os blocos Dos Amigos, puxado pela banda Seu Maxixe, mais o Amigos do Samba sob o comando de um coletivo de sambistas, o Baile de Favela que teve a banda La Fúria à frente e o Zero Hora, animado por uma bandinha.

Para o comerciário Ronaldo Pontes, a noite foi uma prévia do que será a Micareta, que na noite desta quinta-feira, considerado o primeiro dia oficial da festa, terá como atração Aviões do Forró, que vai se apresentar para o povão – é uma das contratações da Prefeitura de Feira de Santana.

“Faz tempo que não via uma quarta-feira tão animada. Acredito que este clima será dominante nos próximos dias”, afirmou o comerciário, que saiu no Baile de Favela  e que também se esbaldou nos trios que animaram a noite. “Hoje foi tudo de bom para quem veio. A festa promete em animação”.

Samba de qualidade conquistou os foliões

Um coletivo formado por cantores de samba ganhou o Circuito Maneca Ferreira e conquistou não apenas os seus associados, mas o povão que foi à primeira noite de Micareta. E a levada foi das mais animadas.

O grupo já começou agradando pelo cenário. Sobre o trio foi montado uma espécie de boteco, onde são realizadas as rodas de samba. E comemoraram os cem anos da criação do samba.

Foi a estreia do grupo na festa. Mas não foi uma estreia comum. Foi plural. Nem um defeito no som afastou os foliões, que esperaram pacientemente o conserto, porque sabiam que a diversão com música de qualidade era a garantia.

Outro aspecto positivo foi o repertório: apenas sambas históricos foram cantados e decantados pelos cantores e Marizélia, a única mulher do grupo. Mais uma vez mostrou todo o seu talento.

Se revezaram no microfone principal os cantores do Samba Tuque, Marizélia, Audácia Pura, Trio Quase Preto, Sem Mais Nem Menos, Simplicidade a Mais, Richards, Acelerou e Raridade.

Zero Hora leva à avenida o peso da tradição

Tradição e animação se misturam e transpiram no Zero Hora, o mais antigo e tradicional bloco que desfila na Micareta de Feira de Santana. A na noite de quarta-feira não foi diferente. Jornalistas, radialistas e convidados se divertiram muito. Renovaram as baterias para o trabalho duro que se aproxima.

É um bloco aberto, que não tem cordas, tem rei e rainha e é sempre acompanhado por admiradores. Neste ano homenageou o radialista Edval Souza.

Mas os jornalistas perceberam que a quarta-feira ficou grande demais para o Zero Hora. A chegada de novos blocos tornou a noite de quarta-feira “quase” oficial no calendário da festa.

A jornalista Neire Matos disse que a partir do próximo ano o bloco vai sair na terça-feira. “Fomos nós que criamos a noite festiva da quarta-feira e seremos nós que vamos aumentar mais uma noite da nossa maior festa”. É o caminho para que a terça se torne extraoficial e a quarta ganhe status de oficial.

Quinze de Novembro leva grito de micareta para as ruas do Distrito de Jaíba

A comunidade do distrito de Jaíba também entrou no clima da Micareta de Feira de Santana nesta quarta-feira (27/04/2016). A Escola Municipal Quinze de Novembro promoveu o grito de micareta, com alunos e professores, que tem como objetivo comemorar a festa realizada no município entre os dias 28 de abril e 1º de maio.

As crianças dançaram, cantaram e se divertiram pelas ruas do distrito, levando animação para os moradores. “Nós gostamos de realizar desfiles nas datas festivas, como micareta e o São João, para trazer as festas populares para dentro da escola e fazer com que as crianças se sintam representadas. Os alunos adoram”, garante o professor Ivan Nunes de Carvalho, diretor da unidade.

A festa é promovida anualmente para os alunos. “Estudo aqui há três anos e sempre participo. Acho muito legal, pois me divirto bastante”, conta a estudante Raiana Cristina Silva de Jesus, de 12 anos.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br