Mais de 181 mil chegaram à Europa pelo Mediterrâneo em 2016

A OIM informou que os refugiados e migrantes da Síria ocupam o primeiro lugar na lista dos que chegam à Grécia.

A OIM informou que os refugiados e migrantes da Síria ocupam o primeiro lugar na lista dos que chegam à Grécia.

Organização Internacional para Migrações afirmou que maioria foi para Grécia, Itália e Espanha; de 1º de janeiro a 25 de abril de 2016, número de mortos ultrapassou 1,2 mil.

Novo relatório divulgado esta terça-feira pela Organização Internacional para Migrações, OIM, mostra que 181.476 migrantes e refugiados chegaram à Europa pelo Mar Mediterrâneo em 2016.

Esse número é quase quatro vezes mais do que o registrado durante o mesmo período de 2015, quando 52.750 pessoas chegaram ao continente pelo mesmo caminho.

Grécia e Itália

Segundo a organização parceira da ONU, entre 1º de janeiro e 25 de abril, o número de mortes registradas na região chegou a 1.232. Nesse caso, o resultado foi menor do que no ano anterior, que passou de 1,7 mil.

A Grécia foi o país de destino para a maioria, mais de 154 mil, seguida pela Itália com mais de 25 mil, Espanha com pouco mais de mil e Chipre com apenas 28 migrantes e refugiados.

A OIM informou que os refugiados e migrantes da Síria ocupam o primeiro lugar na lista dos que chegam à Grécia, seguidos pelos afegãos, iraquianos, paquistaneses e iranianos.

Já no caso da Itália, os nigerianos são a maioria dos que chegam ao país pelo Mediterrâneo, seguidos por migrantes de Gâmbia, Senegal, Guiné, Costa do Marfim, Somália, Mali e Marrocos.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br