‘Madre de Deus arrecada 14 milhões, principalmente com petróleo, e tem IDH de cidade pobre’, denuncia SINDIMADRE

Vista panorâmica da cidade de Madre de Deus.

Vista panorâmica da cidade de Madre de Deus.

De acordo com o Tribunal de Contas dos Municípios (Novembro/2015), o Orçamento mensal da Prefeitura de Madre de Deus é de cerca de R$ 14 milhões para um município, que segundo o site da Prefeitura de Madre de Deus tem uma área total de 11,141 Km2  (6,5 KM2 administrados pela Petrobras e somente 5Km2 pela administração municipal) e 18 mil habitantes . Mesmo com um grande orçamento, devido aos royalties e, principalmente, ICMS do petróleo, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Madre de Deus é baixo.  O IDH da cidade é de 0,74.

O IDH varia entre 0 (nenhum desenvolvimento humano) e 1 (desenvolvimento humano total), revelando que quanto maior a proximidade de 1, mais desenvolvido é o país, estado ou município. “Para efeito de comparação, Madre de Deus, um dos municípios com maior arrecadação proporcional do Brasil, tem o IDH muito parecido com o do estado de Roraima  (0,75); que é o décimo oitavo estado no ranking do IDH no país”, afirma Amílton Pereira, presidente do SINDIMADRE.

De acordo com estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), no final da década passada, entre os motivos “para o descompasso entre a alta renda gerada e o bem-estar da população estão o incentivo à corrupção ou malversação dos recursos públicos, a redução da taxa de investimentos dos setores não-extrativistas – ou seja, surgimento de empresas que não lidam com a exploração de petróleo – e a falta de incentivo à formação de mão-de-obra qualificada”.

Festa Madre Verão

Enquanto tem esse IDH “pífio”, segundo o SINDIMADRE, somente com a festa Madre Verão, a gestão municipal teve os seguintes gastos, de acordo com o Diário Oficial do Município. Inclusive, os gastos com a Madre Verão estão sendo investigados pelo TCM. Com a empresa Torre Som os gastos públicos foram da ordem de R$ 1.400.010,00; Samix do Nordeste (banheiros químicos) os valores do erário público foram de R$ 290.000,00; com a LC Produções o montante foi de R$ 27.907,00 e com a  AMS Produções e Eventos o valor foi de R$ 219.998,00. Perfazendo um total de gastos públicos com a Madre Verão de R$ 1.937.915,00.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br