Departamento de Justiça dos EUA investiga dados dos Panamá Papers

Departamento de Justiça dos EUA investiga dados dos Panamá Papers.

Departamento de Justiça dos EUA investiga dados dos Panamá Papers.

O procurador americano do bairro Manhattan, Nova York, chamou os jornalistas a cooperarem no âmbito da investigação do caso Panamá Papers, que o Departamento de Justiça dos EUA está realizando. O caso tem a ver com evasão fiscal de grandes empresários, conhecidas figuras da política e do esporte, informou o jornal britânico The Guardian.

O procurador Preet Bharara informou o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês) da investigação realizada em um e-mail, obtido pela publicação britânica. O The Guardian foi um dos jornais que participaram da publicação de parte dos 11,5 milhões de documentos vazados, no início deste mês, da empresa panamenha Mossack Fonseca.

“O escritório do procurador dos EUA para o estado sul de Nova York acabou de iniciar a investigação criminal relativamente aos assuntos para os quais os Panamá Papers são relevantes”, escreve no e-mail.

Bharara disse também que ele “apreciaria muito a oportunidade de falar o mais breve possível com qualquer funcionário ou representante do ICIJ envolvido no projeto dos Panamá Papers para discutir o assunto mais detalhadamente.”

Em 3 de abril de 2016, o jornal alemão Sueddeutsce Zeitung publicou uma série de informações divulgadas pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês). O ICIJ teve acesso a um vazamento da empresa panamenha Mossack Fonseca, que ficou nos holofotes como Panamá Papers (Papéis do Panamá). Esses documentos mostram esquemas de corrupção usados por numerosas pessoas mundialmente conhecidas, trazendo informações sobre os negócios secretos de amigos de vários políticos de alto escalão.

A empresa panamenha respondeu ao vazamento recusando validar a informação e acusou os jornalistas de obterem acesso não autorizado aos documentos.

*Com informação da Agência Brasil.

Outras publicações

Panama Papers: 11,5 milhões de documentos da empresa Mossack Fonseca revelam 40 anos de atividade de lavagem de dinheiro de clientes com uso de offshores Jurgen Mossack e Ramón Fonseca criaram a empresa Mossack Fonseca na cidade do Panamá em 1977. A Empresa, com sede no Panamá, opera em o Malta, Holand...
Polícia do Panamá faz buscas na sede da Mossack Fonseca As autoridades panamenhas fizeram, nessa terça-feira (12/04/2016), buscas ao escritório de advocacia Mossack Fonseca no âmbito da investigação aberta ...
Premiê da Islândia renuncia após divulgação dos “Panama Papers” O Primeiro Ministro da Islândia, Sigmundur David Gunnlaugsson, renúnciou após vazamentos do “Panama Papers”, a série de documentos analisados por uma...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br