CPI do Futebol aprova requerimentos do deputado federal Márcio Marinho

Deputado Márcio Marinho: “A investigação global, que resultou na prisão de altos dirigentes da FIFA, inclusive atingindo o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin".

Deputado Márcio Marinho: “A investigação global, que resultou na prisão de altos dirigentes da FIFA, inclusive atingindo o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin”.

A CPI da Máfia do Futebol aprovou três requerimentos do líder do PRB na Câmara, deputado Márcio Marinho, na tarde dessa terça-feira (26/04/2016). Marinho convocou o empresário José Hawilla para depor na comissão sobre o pagamento de    propinas por contratos de direitos de transmissão de competições oficiais e convidou o jornalista Juca Kfouri e o senador Romário, presidente da CPI do Futebol do Senado, para comparecerem a audiências públicas na CPI.

Na avaliação do líder republicano, há indícios de que Hawilla está envolvido nos casos. “A investigação global, que resultou na prisão de altos dirigentes da FIFA, inclusive atingindo o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, passa por contratos de transmissão firmados por José Hawilla – advogado, jornalista e empresário brasileiro -, proprietário da Traffic, empresa especializada em marketing esportivo”, disse Marinho.

Hawilla revelou à Justiça Americana que, desde 1991, era rotineiro o pagamento de propinas por contratos de direitos de transmissão de competições oficiais e documentos apresentados apontam que o dono da Traffic celebrou contratos de transmissão de competições como Copa América, Copa Ouro e Copa do Brasil, além de patrocínios à Seleção Brasileira, utilizando-se dessa prática.

Outro depoimento  importante para as investigações da máfia por trás do futebol brasileiro, segundo Marinho, é o do jornalista Juca Kfouri, conceituado  profissional esportivo no Brasil. “Há muito tempo ele alerta sobre a corrupção que permeia a grande paixão nacional, o futebol. Publicou artigos sobre a “Máfia da Loteria Esportiva”, bem como todo o processo de corrupção que envolveu a alta cúpula da CBF. Tudo isso sem se intimidar com perseguições vindas de vários cartolas, que o tinham, e ainda o têm, como inimigo. Seus conhecimentos jornalísticos, sua credibilidade e sua imparcialidade certamente trarão maior lucidez aos trabalhos desta CPI”, defende Marinho.

Marinho acredita também que o depoimento do senador Romário será de grande importância pois  ele foi eleito presidente da CPI do mesmo tema no Senado Federal. “Mesmo que a CPI do Futebol do Senado ainda não tenha concluído seus trabalhos, o extenso material resultante das investigações enriquecerá o testemunho do senador e o compartilhamento dessas informações certamente incrementará o desempenho dos trabalhos desta comissão”, acrescentou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br