Bahia produz primeiros queijos finos de cabra com vinho e cachaça

Bahia produz primeiros queijos finos de cabra com vinho e cachaça.

Bahia produz primeiros queijos finos de cabra com vinho e cachaça.

Os primeiros queijos finos de cabra baianos, produzidos conforme as normas sanitárias exigidas pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), começaram ser produzidos no município de Juazeiro. Utilizando tecnologia francesa, o primeiro curso de fabricação de queijos finos utilizando leite de cabra, ministrado pela médica veterinária, Maria Helena, consultora do Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), especialista em qualidade de leite e derivados, aconteceu nos dias 15, 16 e 17 de abril de 2016, no laticínio Bom Sabor. “A Bahia sai na frente, com ação pioneira de fabricação de queijos finos, a partir do leite de cabra, tendo na sua composição e tecnologia, vinhos e cachaças produzidos na região do Vale de São Francisco”, declarou o secretário da Agricultura, Vitor Bonfim.

Essa é a primeira ação do Projeto Cabra Produtiva e Rota do Leite, da Seagri, que pretende organizar e profissionalizar a caprinocultura de leite no Estado, promovendo a inclusão dos pequenos produtores e fomentando a agroindustrialização, com produção especializada de queijos de cabra.  Os queijos produzidos durante o curso serão apresentados ao público e aos empresários do ramo, na EXPOVALE 2016, realizada entre os dias 17 e 22 de maio, Juazeiro.  Foram produzidos os queijos tipo Reino, Coalho Maturado com Vinho e Cachaça, Boursin, Feta, Perladon, Valençay e Chabichou.

O programa foi desenvolvido para fomentar a produção de leite de cabra no Estado, agregando um valor à matéria-prima (leite) através de tecnologia de transformação alimentar, com produtos de qualidade, impulsionando a cadeia produtiva do leite de cabra, que passa pela produção, industrialização e comercialização, e assegura o valor pago ao produtor, mais justo. Além disso, o Cabra Produtiva, através da Rota do Leite, vai apoiar a realização de torneios leiteiros previstos para acontecer nas exposições agropecuárias de Salvador, Juazeiro, Uauá e Senhor do Bonfim, atraindo animais e produtores da Bahia e de outros estados, com participação de cabras de melhor produtividade e genética aprovada, como forma de fomentar a caprinocultura no Estado e reduzir o déficit de produção de leite.

Caprinocultura

A caprinocultura tem representação significativa no semiárido baiano, região que possui o maior rebanho do Brasil com aproximadamente 2.768.826 milhões de animais, o equivalente a 30,22% do rebanho nacional, de acordo com dados do IBGE. No entanto, os dados oficiais da Agência de Defesa Agropecuária (ADAB) revelam que a Bahia só beneficia 1.500 litros de leite por dia, inspecionados, e possui apenas três laticínios habilitados para processamento.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br