Vereadores debatem irregularidades na gestão municipal de Feira de Santana

Vereador Edvaldo Lima critica duramente Governo Municipal.

Vereador Edvaldo Lima critica duramente Governo Municipal.

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (28/03/2016), na Casa da Cidadania, após o pronunciamento do líder governista José Carneiro (PSDB), o vereador Edvaldo Lima (PP) teceu críticas ao Governo Municipal, chamando-o de melancólico.

“Acho engraçado e fico observando quando o líder sobe a esta tribuna para defender um Governo melancólico, que é o Municipal. Um Governo que não está tomando conta nem da SMTT, que está um desmando, e o líder ainda diz que é o melhor. Mas, a população sabe o que está sofrendo na pele com este Governo e, mesmo assim, o líder é um especialista em atacar o Governo Estadual e Federal. Até pouco tempo estavam nas galerias desta Casa trabalhadores do setor de endemias que foram demitidos sem justa causa, sem fala nos do transporte alternativo, que vieram a esta Casa em duas oportunidades expor a situação difícil que estavam passando”, pontuou Edvaldo.

Em aparte, o líder governista lembrou que o colega Edvaldo já fez parte do Governo Municipal e conhece a honestidade, legitimidade e trabalho dele. “Graças a Deus nunca fiz parte do seu Governo, que é acusado de roubalheira e desvio de dinheiro público. Gostaria de convidar Vossa Excelência para estar hoje à noite na rua do México, no bairro Tomba, no seu bairro, para a inauguração de um PSF. Essa concepção que tem do Governo é isolada, só sua, não é esta a opinião da população”, disse José Carneiro.

De volta com a palavra, Edvaldo disse que hoje o PMDB, ligado ao DEM, é quem está mandando no país. “Tem sete Ministérios. São cerca de 30 partidos envolvidos na corrupção deste país. Não venha para cá querer tapar o sol com a peneira. Vossa Excelência não tem condições de defender um Governo que está caindo das pernas. As denúncias contra o Governo Municipal são trazidas a esta Casa pelos vereadores da base, a exemplo da SMT. Por várias vezes levei denúncias ao MP sobre esta pasta e vou levar mais uma vez, pois é um desrespeito e imoralidade o que está acontecendo, mas este vereador é ficha limpa e tem moral e ética para falar”, garantiu.

Outra vez em aparte, Carneiro disse que o partido do colega, o PP, já anunciou que se o PMDB abandonar o Governo, ele abandonará também. “O PP também faz parte da mamata há tempo’, concluiu.

Em resposta, Edvaldo afirmou que o Governo Municipal lhe persegue. “Mas, não vai conseguir. Eu sei da inauguração do PSF hoje, mas por que não fala que foi uma indicação do vereador Edvaldo Lima, como foram as indicações da UPA, da reforma da praça e mercado, que está caindo aos pedaços?”, indagou.

O oposicionista continuou tratando sobre o salário de alguns trabalhadores, que, segundo Edvaldo, foi achatado por uma cooperativa. “São enfermeiras e técnicas que tiveram seus salários reduzidos e hoje não têm condições de pagar seu transporte, estão pegando carona para ir ao trabalho. Também levarei esta denúncia ao MP”, disse.

Após ouvir Edvaldo, Lulinha defende Governo Municipal

Após ouvir o vereador Edvaldo Lima (PP) tecer críticas ao Governo Municipal, o edil Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM) usou a tribuna no seu tempo do grande expediente, na sessão ordinária desta segunda-feira (28), na Câmara Municipal de Feira de Santana, para fazer a defesa do Governo.

“Ouvi atentamente o pronunciamento de Edvaldo Lima e gostaria que o vereador usasse a tribuna para falar do Governo do Estado: dos cargos criados por ele, das terceirizações em quase todos os órgãos, da criação da Prestação de Serviço Temporário – PST, que tirou o direito trabalhista das pessoas como plano de saúde, que reduziu salários e mais. Vários locais como o Zilda, o Melo Matos e o SAC estão constantemente mudando de terceirizadas, para não pagar encargos trabalhistas. Mas, não se vê ninguém ganhando menos que o salário mínimo no Governo Municipal”, lembrou Lulinha.

O edil continuou informando que trabalhadores que prestam serviço ao Estado têm salários atrasados. “Todos os dias ouvimos na imprensa pessoas ligando e informando que trabalhadores terceirizados que prestam serviço ao Estado estão com salários atrasados há três, quatro meses. O vereador Edvaldo está usando dois pesos e duas medidas. Fale também do Governo do Estado. Por que não usou esta tribuna para relatar que pais de família que trabalhavam na Uefs foram demitidos?”, questionou.

Em resposta a Lulinha, Edvaldo afirmou que o Governo Municipal é perseguidor. “Persegue até os políticos, e eu sou um deles, mas não tenho medo de perseguições. Pode vir com carro de cavalo que eu vou com o Senhor dos exércitos”, afirmou.

Também em aparte, o vereador Beldes Ramos (PT) fez alguns contrapontos. “O PST foi criado no governo Paulo Souto e hoje ele não existe mais nas escolas. Vale lembrar também que os terceirizados têm todos os direitos trabalhistas, diferentes das cooperativas, que é um subterfúgio que o Governo Municipal está buscando. A Uefs teve vigilantes dispensados, mas não foram todos. Está faltando informações no seu discurso”, disse o petista, se dirigindo a Lulinha.

Participando do debate, o vereador governista Wellington Andrade (PSDB) disse que o governo de José Ronaldo não precisa das mazelas do Governo do Estado para ser enaltecido. “Ronaldo tem um governo operoso, atuante, onde as pesquisas apontam 80% de aprovação em detrimento de 80% de reprovação do PT. O governo de Ronaldo não depende dos erros do PT. O que está acontecendo com Edvaldo é a inconsciência de quem já fez parte deste governo e quer voltar”, pontuou.

De volta com a palavra, Lulinha afirmou que não foi Paulo Souto o criador do PST. “Ele criou o REDA”, defendeu.

José Carneiro diz que Governo Municipal não admite irregularidades

Na manhã desta segunda-feira (28/03/2016), a vereador José Carneiro (PSDB) ocupou a tribuna da Casa Legislativa para afirmar que o prefeito José Ronaldo de Carvalho não admite ações ilícitas na sua administração. Ele fez referência às denúncias de irregularidades proferidas pelos edis Alberto Nery (PT) e David Neto (DEM).

Em aparte, o vereador Welligton Andrade (PSDB) classificou como vazia a denúncia do petista de que uma pessoa teria pagado uma taxa extraoficial para um funcionário da Superintendência Municipal de Trânsito.

“A denúncia do vereador Alberto Nery de que exista a cobrança de uma taxa sem explicação do que se trata e sem documento comprobatório, eu acho isso inadmissível, porque a denúncia não vem acompanhada de provas. Olha as pessoas deturpam as coisas, as pessoas incautas houve uma coisa e entendem outra. Então, eu não posso aceitar. Respeito Alberto Nery, um vereador honrado nesta Casa, mas entendo que a denúncia seja vazia e irresponsável, não da parte do vereador, mas da pessoa que o passou essas informações”, disse Welligton.

Em seguida, o edil Alberto Nery, sem citar o nome, declarou que o denunciante pode vir à Câmara comprovar a denúncia ou até mesmo apontar o funcionário da SMT que cometeu a irregularidade.

Também em aparte, o vereador Marcos Lima (PRP) garantiu que não faltou com a verdade quando disse que a taxa do guincho da Prefeitura é R$ 130,00, “metade do preço que é cobrado pelo guincho do Governo do Estado”.

Retomando o discurso, José Carneiro afirmou que a denúncia trazida por Nery é gravíssima.  “Eu, como líder do Governo nesta Casa, que conheço de perto o Governo que participo, duvido que o prefeito José Ronaldo de Carvalho venha admitir coisas semelhantes. Primeiro, posso lhe assegurar, vereador Alberto Nery, que se tiver veracidade a denúncia de Vossa Excelência, essa pessoa será exonerada imediatamente, pois fazemos parte de um Governo sério, respeitado e que não admite que faça no seu Governo o que estão fazendo lá no Governo Federal”.

Na sequência, ele comentou a denúncia do vereador David Neto de que há duas pessoas trabalhando na SMT que tiveram envolvimento com o roubo de vales transporte. “Tenho certeza de uma coisa: este Governo só faz contratação de pessoas apresentando atestado de antecedentes criminais. Na verdade, é um Governo ficha limpa, diferentemente do Governo que nós estamos vendo no país, onde desviar recursos do erário tem sido uma constante”, disparou.

Ainda sobre o Governo Federal, José Carneiro sugeriu à presidente Dilma Rousseff (PT) que renunciasse, uma vez que o PMDB deverá sair da base governista e muitos brasileiros estão insatisfeitos com a administração do país. “Eu acredito que não tem mais governabilidade por parte do Governo Federal. A renúncia, eu acho que seria a posição mais coerente e mais decente por parte da presidente Dilma Rousseff”, avalia.

Empréstimo

Mudando de foco, o vereador disse que o Governo do Estado encaminhou para a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia um pedido de empréstimo no valor de R$ 2,5 bilhões, mas não informa, segundo ele, onde serão aplicados estes recursos. De acordo com José Carneiro, o líder do Governo na Assembleia Legislativa, José Neto (PT), antigamente, cobrava transparência, sobretudo no que se refere a recursos públicos, mas hoje se cala.

“Será que desse R$ 2,5 bilhões virá alguma coisa para Feira de Santana? Será que está inclusa a construção do novo hospital geral para Feira de Santana? Será que o governador Rui Costa vai investir no Aeroporto João Durval Carneiro? Será que ele, pelo menos, terá por Feira de Santana um carinho especial, como tem por outras cidades, a exemplo, de Vitória da Conquista, onde se gastaram quase R$ 100 milhões na construção do aeroporto?”, indagou.

José Carneiro acredita que “a falta de compromisso do Governo do Estado para com Feira de Santana permanecerá até 2018, quando ACM Neto vai dar um banho de votos e ganhar a eleição para governador deste estado”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br