Vereador Roque Pereira mostra indignação com palavras da presidente da APLB Feira de Santana

Roque Pereira do Carmo.

Roque Pereira do Carmo.

Em pronunciamento na manhã desta terça-feira (15/03/2016), na Câmara de Feira de Santana, o vereador Roque Pereira (DEM) externou sua indignação com as palavras da diretora da APLB, Marlede Oliveira, em entrevista na tarde da última segunda-feira (14), no programa Diário da Feira. Segundo o edil, a representante dos professores deu clara demonstração de discriminação, ao afirmar que participaram da manifestação nas ruas de Feira de Santana, no último domingo (13), apenas “branquinhos e riquinhos”.

“O que ouvi ontem foram palavras de racismo. Graças a Deus ela não está mais nas salas de aula. Foi vergonhoso o que ouvi dela. Dizer que só quem foram às ruas domingo foram os branquinhos e riquinhos é uma forma de discriminação. Ou será que discriminação racial é apenas quando se trata dos negros? Será que chamar de branquinho e riquinho também não é preconceito? Sou de pele branca, mas sou filha de vaqueiro, então por isso sou tratado como riquinho”, questionou Roque.

E continuou argumentando contra o que ouviu da representante dos professores. “Será que os negros com diplomas no país devem ser taxados de riquinhos? Depois que Marlede falou isso dois advogados entraram no ar para contrapor ela, um foi Magno Felzemburgh e o outro foi Edson Oliveira. Quantas pessoas nasceram pobres e hoje são ricas? Lula saiu de sua cidade natal em um pau de arara e, hoje, seu filho é um dos homens mais ricos do Brasil. É uma pena que a representante de uma categoria tão importante, como a dos professores, dê uma demonstração de discriminação”, avaliou.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro (PSL), afirmou que Marlede é comprovadamente tendenciosa e que defende um partido político. “Não vimos Marlede dizer que repudia a roubalheira que está no país, comandada pelo partido que ela apoia. Ela é tendenciosa e tenho pena da APLB, que antes era ‘sindicalismo sem partidarismo’”, pontuou.

De volta com a palavra, Roque disse que o Governo Municipal atendeu a todos os pedidos feitos pela APLB e, mesmo assim, os alunos estão sem aula esta semana. “Feira foi punida pela greve, o Governo atendeu às reivindicações e, mesmo assim, os alunos estão sem aula esta semana”, frisou.

Voto

Em aparte, David Neto (DEM) respondeu ao colega Isaías de Diogo (PPS) que, em discurso anterior, afirmou que conseguir votos não é fácil. “Digo a Isaías que quando se estuda para fazer uma prova, ela é fácil, mas quando não se estuda, ela é difícil. Para o vereador que não se esconde não é difícil. Sempre trabalhei e, por isso, acho que retorno a esta Casa”, disse.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br