Vereador comenta sobre insatisfação de comerciantes do Centro de Abastecimento de Feira de Santana

Vereador Pablo Roberto volta a destacar insatisfação de comerciantes do Centro de Abastecimento de Feira de Santana.

Vereador Pablo Roberto volta a destacar insatisfação de comerciantes do Centro de Abastecimento de Feira de Santana.

O vereador Pablo Roberto (PMDB) utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta segunda-feira (07/03/2016), para tratar de assuntos relacionados ao Centro de Abastecimento e da dificuldade que comerciantes, especialmente de bares e lanchonetes, têm enfrentado em relação à utilização de aparelhos de som.

“Quero mais uma vez chamar atenção do que vem acontecendo com os comerciantes do Centro de Abastecimento, especialmente daqueles que têm bares e restaurantes. Há algum tempo fiz uma reclamação usando esta tribuna pela forma que os comerciantes estavam sendo tratados, ora pela polícia, ora pelo diretor, pois ambos entenderam que não poderia fazer uso de aparelhos de som”, afirmou.

Pablo informou que esteve reunido com os comerciantes tratando do assunto. “Naquela oportunidade, me reuni com comerciantes, pois no decreto do Governo Municipal estabelece o uso do som desde que na quantidade de decibéis autorizada. Depois de muita conversa por alguns meses, a situação ficou organizada”, explicou.

No entanto, o problema, segundo o peemedebista, voltou a ser motivo de reclamação. “Estávamos na inauguração quando o diretor, na presença do prefeito, afirmou que o som tem que acabar mesmo, ele achou que falando na presença do prefeito iria me causar constrangimento. A forma como está sendo feita, não é legal, não é correta. Quero pedir que as leis sejam respeitadas. Se o decreto diz que de segunda a sexta pode ter som respeitando a legislação, pois para dizer que não pode som é só publicar novo decreto, mas enquanto esse decreto estiver em vigor, as pessoas podem usar som”, afirmou.

Pablo ressaltou que o procedimento da direção do Centro de Abastecimento tem deixado os comerciantes temerosos. “Comerciantes apavorados, isso é abuso de autoridade, estão usando de abuso de autoridade. Precisamos tomar providências com relação a isso; precisamos reconhecer que cometem excessos”, declarou.

Em aparte, o vereador Marcos Lima (PRP) pediu que seja revista a forma como esta sendo feita a fiscalização no entreposto comercial. “Quero parabenizar Vossa Excelência por este tema. Está acontecendo a apreensão desordenada e ditatorial, o que existe é apreensão dos equipamentos, mas não há notificação, o que há é a apreensão total do equipamento, acho que precisa rever, para que possa regulamentar de forma mais clara”, pontuou o vice-líder governista.

Também em aparte, o vereador Roque Pereira (DEM) comentou o assunto: “é uma questão de gestão, em minha opinião. O diretor Delorme já deu sua participação, é uma pessoa que se dedicou muito, mas todo trabalho tem um fim. O prefeito deveria removê-lo para outro setor, para colocar uma pessoa que tenha mais integração com as pessoas que ali trabalham. Ninguém pede a demissão do senhor Delorme, mas que seja removido para outra função”, sugeriu o democrata.

Retomando a palavra, o vereador Pablo Roberto concluiu que deve ocorrer uma reunião com o comandante da Polícia Militar, da companhia que atua naquela região, para que os problemas possam ser resolvidos.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br