Salvador: volta a cartaz em curta temporada peça teatral ‘Ruína de Anjos’

Cena da peça teatral 'Ruína de Anjos'.

Cena da peça teatral ‘Ruína de Anjos’.

Volta a cartaz na próxima terça-feira, 29 de março de 2016, às 20 horas, com saída da Casa da Outra, o espetáculo teatral itinerante d’A Outra Companhia de Teatro, Ruína de Anjos. Mais do que um espetáculo que se move e percorre as ruas do centro de Salvador, o Ruína de Anjos é uma convocação ao espectador para uma reflexão sobre o estado de abandono arquitetônico e humano presente no centro das grandes cidades. Através de um percurso pelas ruas do tradicional e decadente bairro do Politeama, o público se encontra com derivas, personagens, figuras emblemáticas e marginalizadas desse contexto social, que apresentam suas biografias e mostra a dualidade da condição humana.

Estreada em 2015, a montagem é a décima segunda peça d’A Outra Companhia, grupo surgido em 2004 no Teatro Vila Velha, e que desde 2013 é residente em uma sala no Edifício Centro Comercial Politeama, que durante décadas abrigou o Cine Art. E justo essa residência motivou os artistas na criação do espetáculo, ao se depararem cotidianamente com o abandono do Centro Antigo, repleto de lugares que já não funcionam, prédios inteiros cujas salas estão fechadas há anos, a efervescência cultural de décadas atrás deu lugar ao descuido. Para falar desse cenário que afeta a relação que o soteropolitano desenvolve com sua cidade, o grupo começou a construção de uma obra que reúne personagens que podem ser enxergados nas ruas do Politeama, especialmente à noite: a moça que faz malabares no sinal de trânsito, a travesti que faz ponto nas esquinas, o jovem homofóbico, o cadeirante que vende cafezinho, a velha catadora, o jovem sagaz que trafica e prega palavras que se quer ouvir.

Borrando a fronteira tênue entre realidade e ficção, o Ruína dos Anjos tem como mote a reabertura do cinema e a esperança de renovação que ela traz para aquele lugar, que no passado viu um apogeu, hoje vivencia um abandono. Tal qual a vida daqueles personagens, que perderam a luz que um dia tiveram e encontram-se invisibilizados. A degradação espacial como também um reflexo da degradação humana. Assim, a montagem não altera a dinâmica das ruas do Politeama para realizar as apresentações, sem alterar o trânsito, tampouco recorrer a uma iluminação diferenciada ou um figurino grandioso.

Dirigido a quatro mãos por Luiz Antônio Sena Jr., que também assina a dramaturgia do espetáculo, e Vinícius Lírio, o espetáculo foi bem recebido por público e crítica em sua temporada de estreia, entre setembro e novembro de 2015, tendo participado dos dois mais importantes festivais de teatro da cidade: FILTE BA (Festival Latino Americano de Teatro) e o FIAC BA (Festival Internacional de Artes Cênicas), além de ser indicado ao Prêmio Braskem de Teatro na categoria Especial.

Para construção deste espetáculo desafiante, o grupo convocou a colaboração de Luiz Fernando Marques, do Grupo XIX (São Paulo), cujos espetáculos implicam na apropriação de espaços inusitados e fora da caixa cênica, como Hysteria  e Hygiene. Também orientaram a pesquisa o encenador Francis Wilker, diretor do Teatro do Concreto (Brasíilia), e Eliana Monteiro, do Teatro da Vertigem (São Paulo), cujo espetáculo mais recente se passa numa fábrica abandonada. A preparação vocal ficou a cargo da mineira Babaya Morais, que desenvolve um trabalho sistemático com grupos como Galpão (MG), Ponto de Partida (MG) e Clowns de Shakespeare (RN).

O espetáculo Ruína de Anjos fica em cartaz em curta temporada de 29 de março a 06 de abril, terças e quartas, às 20 horas com saída da Casa da Outra (no Politeama). Os ingressos funcionam no esquema PQQ (Pague Quanto Quiser) e as reservas podem ser feitas através do e-mail: aoutra@gmail.com ou do telefone 71 3565-4623.

Sobre A Outra

A Outra Companhia de Teatro surge em 2004, em Salvador (BA) e desde então vem desenvolvendo ações em diversas áreas do setor criativo. Formado por artistas de diversas formações e origens, o grupo valoriza suas referências culturais em seus trabalhos artísticos, afirmando discursos que refletem o interior e a capital, o centro e a periferia, a Bahia e o Nordeste, sem estereótipos, seja ao adaptar uma obra ou criar um novo texto dramático. Ao longo de sua trajetória, encenou 13 espetáculos, circulou por diversas cidades brasileiras, participou de festivais e mostras de artes cênicas, sendo vista por mais de 100 mil pessoas.

Em 2014 o grupo estreou sua última montagem O que de você ficou em mim. Amparado no Teatro Documentário, o espetáculo reflete sobre o sonho de ser artista, além de apresentar um documento cênico biográfico baseado na história dos integrantes do grupo, traçando um panorama que marca os dez anos de atividade da companhia. Desta vez, o grupo esgarça o cotidiano do bairro do Politeama, local no qual está sediado a pouco mais de dois anos, refletindo sobre questões caras a localidade. Assim, com o Ruína de Anjos o grupo aprofunda a sua pesquisa, borrando as fronteiras entre o material observado para construção dramática, o material ficcional pesquisado (literatura, jornais, revistas, matérias de internet), e a biografia do bairro. Para este processo, a história do bairro foi estudada, mas moradores foram entrevistados e consultados sobre como eles veem o Politeama, apresentando-se um retrato deste espaço na atualidade.

Agenda

Onde: Casa da Outra, Centro Comercial Politeama | Salvador

Quando: de 29 de março a 06 de abril, terças e quartas, às 20 horas

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br