Qualificando como arbitrária e autoritária, Sindicato dos Radialistas de Feira de Santana critica condução coercitiva do radialista Luiz Santos

Radialista Luiz Santos e a nota do SITRERT. O presidente do sindicato considerou a atuação dos policiais militares como abuso de autoridade.

Radialista Luiz Santos e a nota do SITRERT. O presidente do sindicato considerou a atuação dos policiais militares como abuso de autoridade.

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão de Feira de Santana (SITRERT) emitiu nota hoje (15/03/2016) criticando a atuação de policiais militares, ao procederem condução coercitiva do radialista Luiz Santos.

Segundo o Sitrert, na manhã de hoje, o radialista Luiz Santos foi conduzindo por policiais militares de forma arbitrária ao Complexo de Delegacias do Bairro Sobradinho em Feira de Santana.

O presidente do sindicato, Valter Vieira, considerou a atuação dos policiais militares como abuso de autoridade.

Luiz Santos é coâncora do programa Linha Direta com o Povo, veiculado na Rádio Sociedade da Feira de Santana. Segundo setores da imprensa, a condução efetuada por possível desacato.

Confira a íntegra da ‘Nota à imprensa’

O Sindicato dos Radialistas de Feira de Santana rechaça veementemente a atuação de policiais militares que atuaram na condução à Delegacia do radialista Luiz Santos, após se envolver numa ocorrência de trânsito no interior do Centro de Abastecimento, na manhã desta terça-feira (15).

Luiz Santos, que atua na Rádio Sociedade de Feira (AM), é mais uma vítima do abuso de autoridade praticado contra os cidadãos, embora, claro, essa não seja a orientação do alto comando da Polícia Militar.

Diante de tais fatos, a diretoria do Sindicato dos Radialistas de Feira de Santana apresenta a sua solidariedade ao profissional, como também oferece todos os seus serviços disponíveis aos associados e não associados, a exemplo de apoio jurídico e psicológico.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.