Prado: Justiça condena homem a mais de 100 anos de prisão

Jeová Jesus da Cruz foi condenado a 108 anos e seis meses de prisão num julgamento que ocorreu no dia 23 de fevereiro de 2016, em Alcobaça. Jeová foi considerado pelo Tribunal do Júri como culpado pelo homicídio de Rogervana Miranda de Almeida, Caroline Miranda da Silva, Brenda Silva da Conceição e Maria Júlia Miranda de Almeida, bem como pela tentativa de homicídio contra Estela dos Santos Miranda, “que sobreviveu, porém com graves lesões”, conforme comprovaram os laudos apresentados. O crime aconteceu no dia 19 de setembro de 2015, por volta das 23h, no bairro de São Benedito em Prado.

A denúncia, apresentada pelo Ministério Público estadual por meio do promotor de Justiça Wallace Carvalho Mesquita de Barros, foi sustentada no Tribunal do Júri pelo promotor de Justiça João Batista Madeiro Neto. Ele explicou que o crime foi agravado pelo fato de o réu ter ateado fogo à casa das vítimas enquanto elas dormiam, usando assim de meio cruel ao mesmo tempo em que impossibilitou a defesa das vítimas, vez que apenas Estela conseguiu acordar e fugir com graves queimaduras. Outro agravante foi o motivo, considerado fútil para o crime. Segundo o MP, o denunciado era traficante e suspeitava estar perdendo “clientes” para a vítima Rogervana. Além disso, outra das vítimas, Brenda Silva da Conceição, teria rompido um relacionamento afetivo com Jeová, o que também teria motivado o crime. O réu ainda pode recorrer da sentença, que deve ser inicialmente cumprida em regime fechado.

*Com informações do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA).

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br