Políticos e empresários baianos lamentam morte do jornalista Sergio Costa

Jornalista Sergio Costa, de 55 anos, foi vítima de um infarto fulminante.

Jornalista Sergio Costa, de 55 anos, foi vítima de um infarto fulminante.

O jornalista Sergio Costa, de 55 anos, foi vítima de um infarto fulminante na tarde deste domingo (06/03/2016) em Salvador. Ele era diretor-executivo do jornal Correio desde setembro de 2015; antes, ocupou o cargo de diretor de Redação por seis anos.

Sergio era carioca e se formou em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1982. Ele tinha especializações tanto na área editorial como em gestão administrativa, entre os quais um MBA  pela Fundação Dom Cabral. Com 34 anos de carreira, o jornalista já passou por veículos como Folha de São Paulo (sucursal Rio), O Dia (RJ), revistas Manchetes e Ele e Ela, da Bloch Editores, além da assessoria de imprensa da ONU em Nova Iorque.

No comando da equipe do Correio, ele conquistou prêmios jornalísticos importantes, como Embratel, Tim Lopes, e esteve seis vezes entre os finalistas do Prêmio Esso. No currículo dele há três premiações internacionais de excelência gráfica da Society for News Design, por edição de capas de jornais.

Sergio deixa mulher e três filhos. O velório acontece de 7h às 11h desta segunda-feira (7) no cemitério Jardim da Saudade, no bairro de Brotas. Depois, o corpo será levado para o Rio de Janeiro, onde será enterrado.

Políticos e empresários emitem nota de pesar

Governador da Bahia, Rui Costa

O governador da Bahia, Rui Costa, que está na China em viagem oficial, lamentou a morte de Sergio. Lembrou que ele “adotou a Bahia para exercer a sua profissão”. “A imprensa baiana perde um profissional que soube valorizar o seu trabalho e os colegas”, escreveu. O prefeito de Salvador, ACM Neto, disse que o jornalista era “uma pessoa que agregava, que fazia amigos, um exemplo a ser seguido”, além de talentoso e competente.

Prefeito de Salvador, ACM Neto

“Sergio Costa foi um grande profissional e amigo, que veio para a Bahia e construiu um novo conceito de jornal que hoje é referencia em todo o país. Além de sua competência e talento, Sergio Costa era, antes de tudo, uma pessoa que agregava, que fazia amigos. Muitos que o conheceram de forma profissional logo tornaram-se seus amigos. Um profissional equilibrado, que sabia formar e cuidar de quem estava sob seu comando. A posição que o Correio ostenta hoje muito se deve à sua liderança e trabalho. Infelizmente, não vamos poder mais privar de sua amizade e convício. Que Deus o ilumine e conforte seus amigos e familiares. Com certeza, o seu exemplo será seguido. Perdi um amigo querido.”.

Líder da bancada de oposição na ALBA, deputado Sandro Régis 

O deputado Sandro Régis (DEM), líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa. lamentou a morte do diretor executivo do Jornal Correio, Sérgio Costa, ocorrida na noite deste domingo. Em nome da sua bancada. o líder emitiu nota destacando o profissionalismo e a cortesia do jornalista no trato com todos. ” A imprensa da Bahia fica de luto com essa grande perda”, disse Régis, lembrando que no início da sua liderança solicitou visita da bancada à redação do Correio, sendo prontamente atendido por  Sérgio Costa que fez questão de receber os parlamentares e conhecer de perto os planos, posicionamentos e  projetos da oposição na Alba.  ” Lamentamos profundamente e prestamos nossa solidariedade aos familiares, amigos e a todos os profissionais do Correio que conviveram no dia-a-dia com esse profissional de excelência e agora sentem a sua ausência”, falou.

Ex-senador e diretor da Rede Bahia, ACM Junior

O presidente da Rede Bahia, ACM Junior, afirmou que Sergio era “competente executivo e jornalista de primeira linha, tinha o respeito e admiração de todos que conviviam com ele”. Renata Correia, acionista da Rede Bahia e diretora do Correio, destacou que Sergio era um profissional “admirável, ético, que colocou o Correio na liderança do mercado”.

Diretor-executivo da Rede Bahia, João Gomes

João Gomes, diretor-executivo da Rede Bahia e presidente da Associação Baiana de Mercado Publicitário, declarou que “a Rede Bahia perdeu um profissional exemplar e a imprensa baiana perdeu uma referência de bom jornalismo”. Para Moacir Maciel, presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade, foi “uma grande perda para o jornalismo e para o mercado”. O presidente da Associação Baiana de Imprensa, Walter Pinheiro, reforçou que Sergio “contribuiu para o fortalecimento da imprensa baiana e nordestina”.

*Com informações do G1.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br