Polícia Federal deflagra 26ª fase do Caso Lava Jato, ação foi denominada de Operação Xepa e ocorre em Salvador, Mata de São João e outros municípios

Nova fase da Lava Jato tem Odebrecht como alvo.

Nova fase da Lava Jato tem Odebrecht como alvo.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de hoje (22/03/2016) a 26ª fase do Caso Lava Jato, denominada de Operação Xepa. Com foco no grupo Odebrecht, a operação é um desdobramento da 23ª fase e desvendou um esquema de contabilidade paralela no âmbito da empreiteira para pagamento de vantagens indevidas a terceiros, “vários deles com vínculos diretos ou indiretos com o poder público em todas as esferas”.

As investigações mostram que houve pagamento em espécie a terceiros indicados por altos executivos do grupo Odebrecht em várias áreas de atuação do grupo. De acordo com nota da PF, “há indícios concretos de que o Grupo Odebrecht se utilizou de operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para a disponibilização de tais recursos”.

As investigações envolvem cerca de 380 policiais federais que cumprem 110 ordens judiciais nos estados de São Paulo, Rio de janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Piauí, Distrito Federal, Minas Gerais e Pernambuco. Estão sendo cumpridos 67 mandados de busca e apreensão, 28 mandados de condução coercitiva, 11 mandados de prisão temporária e 4 mandados de prisão preventiva.

Segundo a PF, o material indicou a realização de entregas de recursos em espécie a terceiros indicados por altos executivos do Grupo Odebrecht, nas mais variadas áreas de atuação do conglomerado empresarial. Há indícios concretos de que o Grupo Odebrecht se utilizou de operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para a disponibilização de tais recursos. destinado ao pagamento de vantagens indevidas a terceiros, vários deles com vínculos diretos ou indiretos com o poder público em todas as esferas.

Do Acarajé a Xepa

Desdobramento da 23ª fase, a “Acarajé”, em que o marqueteiro João Santana e sua mulher e sócia, Mônica Moura, foram presos, na etapa desta terça estão sendo cumpridos ao todo 110 ordens judiciais, sendo 67 de busca e apreensão, 28 de condução coercitiva, 11 de prisão temporária e 4 de prisão preventiva.

Relação de mandados judiciais

28 mandados de condução coercitiva

(Alvos com múltiplos endereços)

11 mandados de prisão temporária

(Alvos com múltiplos endereços)

04 mandados de prisão preventiva

(Alvos com múltiplos endereços)

67 mandados de busca e apreensão divididos da seguinte forma:

29 – Estado de São Paulo

01 – Guarujá/SP

01 – Guarulhos/SP

02 – Jundiaí/SP

01 – Valinhos/SP

25 – São Paulo/SP

18 – Estado do Rio de Janeiro

01 – Angra dos Reis/SP

17 – Rio de Janeiro

08 – Estado da Bahia

07 – Salvador

01 – Mata de São João

04 – Distrito Federal

04 – Brasília

04 – Estado de Pernambuco

04 – Recife

03 – Estado de Minas Gerais

02 – Belo Horizonte

01 – Nossa Fazenda

01 – Estado do Rio Grande do Sul –

01 – Porto Alegre

Crimes investigados

Os investigados responderão, dentre outros, pelos crimes de corrupção, evasão de divisas, organização criminosa e lavagem de ativos. Os investigados conduzidos coercitivamente serão ouvidos em suas respectivas cidades, enquanto os presos serão trazidos hoje (22) para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br