Peritos Técnicos defendem autonomia profissional em audiência na Assembleia Legislativa da Bahia

Peritos Técnicos defendem autonomia profissional em audiência na Assembleia Legislativa.

Peritos Técnicos defendem autonomia profissional em audiência na Assembleia Legislativa.

A Frente em Defesa dos Peritos Técnicos se reuniu com a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), nesta segunda-feira (09/03/2016), para um café da manhã seguido de debate sobre a categoria. Estavam presentes no encontro articulado pelo deputado Marcelino Galo (PT), o ouvidor do Estado, Yulo Oiticica, os deputados Zó e Adolfo Menezes, membros do Sindicato dos Peritos Técnicos do Estado da Bahia (Sindpep), Alberto Durão, diretor institucional e o presidente do Sindpep, Marcel Engrácio.

Os peritos estão lutando por maior autonomia na profissão. Para isso, eles estão se reunindo com diversos setores da sociedade civil, autoridades e órgãos públicos para mostrar a importância do trabalho. A categoria pretende também mudar a nomenclatura da profissão, eles querem ser chamados de peritos papiloscopistas.

Atualmente, são 380 profissionais na Bahia e a função fica subordinada aos peritos criminais. Para exemplificar a luta, os profissionais mostram o desempenho do Distrito Federal, que deu autonomia aos profissionais e 70% dos crimes são elucidados.

“As investigações na Bahia param na cena do crime”, afirmou Alberto Durão sobre a dificuldade dos peritos em promover o trabalho. Marcel Engrácio fala que o projeto não terá custo para o Estado, a luta não é por melhoria salarial. “O perito técnico está buscando dignidade para desempenhar suas atividades”, disse.

Durante a reunião, os peritos falaram que o Caso Geovane, a história do rapaz que foi executado pela Rondesp em Salvador, só foi elucidado por causa dos peritos papiloscopistas. A formação, os equipamentos, a qualificação técnica, o acumulo cientifico são destaques dos peritos baianos, conforme disse Yulo Oiticica. O ouvidor do Estado sugeriu ao sindicato que leve documento para conversa com o governador Rui Costa com o intuito de levar a discussão para o comitê gestor do Pacto Pela Vida. Yulo também sugeriu uma visita ao cardeal da CNBB afim de garantir apoio de setores da sociedade civil.

O deputado Marcelino Galo destacou que essa luta é para a reestruturação da segurança pública. “Precisamos debater, definir papeis para não se estabelecer concorrências. Com a garantia da independência dos peritos técnicos teremos mais eficiência e agilidade para identificar criminosos”, pontuou Galo.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br