Forças de Segurança intensificam treinamentos para Olimpíadas

Capacitação para lidar com ações terroristas durante as olimpíadas.

Capacitação para lidar com ações terroristas durante as olimpíadas.

Faltando menos de 150 dias para o início dos Jogos Olímpicos 2016, as forças de segurança intensificaram as ações de capacitação contra atentados em grandes eventos. Nesta sexta-feira (18/03/2016), representantes da Marinha, Exército, Aeronáutica, polícias Federal, Militar e Civil, além de membros de órgãos e instituições que vão estar diretamente ligados às Olimpíadas, participam do Estágio de Percepção de Ameaças Terroristas (EPAT), iniciado na quinta (17), no Centro Militar de Convenções e Hospedagem Aeronáutica, no bairro de Ondina, em Salvador.

“Esse é um evento para alinharmos estratégias e somarmos força. O nosso plano de ação integrada entre as forças é melhorado a cada dia. Esse é um momento de o reforçarmos”, afirma o vice-almirante da Marinha, Cláudio Portugal Viveiros, comandante do 2º Distrito Naval.

O encontro é organizado pelo Comando do 2º Distrito Naval, que será responsável pela Coordenação de Defesa de Área (CDA), na capital baiana, entre 4 e 13 de agosto, quando a Arena Fonte Nova sediará dez jogos de futebol. Entre os assuntos abordados no evento, destacam-se ações de identificação, prevenção e combate ao terrorismo.

Teste de segurança

Também foram apresentados ao público, nesta sexta-feira (18), os sete principais indícios que, normalmente, antecedem os atentados, como o levantamento de dados sobre entidades e pontos turísticos, além de testes de segurança.

“Um teste comum que os terroristas fazem antes de realizarem o ataque é de deixar um objeto qualquer, como uma bolsa, por exemplo, em algum lugar público movimentado. Assim ele tem uma noção se as forças de segurança estão atentas”, explica o general Mauro Sinott, comandante de Operações Especiais do Exército Brasileiro.

Com a realização das Olimpíadas no Brasil, o país passa a ser o centro das atenções de todo o mundo. A visibilidade proporcionada pela mídia internacional e a chegada de turistas de diversas partes do planeta exigem a precaução das forças de segurança, que vão atuar com um efetivo total de sete mil homens na Bahia durante o evento.

Integração com a sociedade

Os treinamentos não foram direcionados apenas aos militares. Representantes de 48 instituições civis também participaram do encontro de capacitação e tiveram a chance de aprender a agir em situações suspeitas. O coordenador da Comissão Estadual de Segurança Pública de Grandes Eventos, tenente-coronel Marcos Oliveira, ressalta que, ao contrário do que se pensa, as ações de prevenção devem ser feitas de maneira integrada com a sociedade.

“É importante que todos saibam como identificar uma situação suspeita para nos ajudar. É necessário contar com as pessoas, já que as ações são discretas. Estamos preparados para garantir o espetáculo com toda a segurança”, ressalta o tenente-coronel Oliveira.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br