Feira de Santana: vereadora defende manutenção do passe livre

Vereadora Aldney Bastos Marques (Neinha) defende passe livre.

Vereadora Aldney Bastos Marques (Neinha) defende passe livre.

Durante pronunciamento, no tempo do grande expediente desta segunda-feira (29/02/2016), na Câmara de Vereadores de Feira de Santana, a vereadora Aldiney Bastos, Neinha (PMN) falou sobre algumas pessoas que perderam o passe livre do transporte coletivo urbano da cidade. Segundo a vereadora, são pessoas que tinham a garantia há muitos anos.

“Estamos com grande demanda de pessoas que perderam a Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde- CID-10, que garante o passe livre. Esta lei foi aprovada em 2003 e quem perdeu está muito triste. Entendo que a Lei deve ser cumprida. Uma paciente, que não tem as duas pernas, perdeu a CID-10 porque no relatório o médico tem diabetes. Mas, ela tem o direito ao passe livre”, avaliou Neinha.

Em aparte, o vereador David Neto (DEM) afirmou que no seu ponto de vista, quem já tem o passe livre deve apenas renovar e não perder e este novo procedimento não deve prejudicar quem já tem a garantia. “A lei não retroage, passa a valer a partir daquele momento. Então, quem já tinha o passe há muito tempo não deveria perder, acho isso um absurdo. Vou conversar com o prefeito para que ele possa reavaliar esta nova lei e ter vigência só a partir de agora”, pontuou.

Também em aparte, o edil oposicionista Alberto Nery (PT) parabenizou Neinha pelo discurso e afirmou que gostaria que o secretário de Transporte, Pedro Nascimento Boaventura, fosse à Câmara explicar porque quando as empresas antigas que exploravam o serviço de transporte na cidade, muitas pessoas tinham o passe livre e agora com estas empresas novas muitas perderam.

“Já enviei um oficio ao secretário para obter esta informação. Muitas pessoas que tinham o passe agora não têm mais. Quero saber o que está acontecendo com estas novas empresas porque há seis meses não depositam o FGTS dos trabalhadores”, disparou.

De volta com a palavra, Neinha afirmou que não é o secretário quem decide se tem ou não o passe livre. Segundo ela, esta garantia é dada através do CID-10 feito pelo médico. “Pessoas que já estão curadas e ainda têm o CID-10, que permite o passe, e outras que não estão curadas tiveram o passe suspenso. Quero dizer que estou aberta aos pacientes que vieram me procurar para que possamos ter uma conversa com o secretário”, findou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br