Feira de santana: vereador externa preocupação com situação dos moradores do Parque Viver

Isaías dos Santos (Isaías de Diogo).

Isaías dos Santos (Isaías de Diogo).

Em pronunciamento na tribuna da Casa Legislativa, nesta quarta-feira (23/03/2016), o vereador Isaías de Diogo (PSC) externou sua preocupação com a situação dos moradores do Parque Viver – localidade situada entre Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos. De acordo com o edil, a população que mora nesta divisa está prejudicada pela falta de serviços públicos básicos, uma vez que ainda não saiu a decisão definitiva sobre qual município pertence a referida área.

“O pessoal do Parque Viver está vivendo um momento difícil por conta de uma confusão territorial. O prefeito Furão diz que aquele território ali faz parte de São Gonçalo, mas as pessoas daquela comunidade alegam que a Prefeitura de São Gonçalo dos Campos não tem dado assistência àquela localidade. Ontem à noite, eu estive lá e vi diversas lâmpadas queimadas; a limpeza de lá é feita pelos próprios moradores”, afirmou.

Isaías apelou aos deputados estaduais que entrem em ação para definir os limites territoriais de São Gonçalo dos Campos e Feira de Santana, “porque o Parque Viver está sendo prejudicado” disse o edil, acrescentando que vai buscar a ajuda do deputado federal Irmão Lázaro (PSC) para que este interceda junto aos órgãos competentes visando acabar o impasse existente de áreas entre os municípios supracitados.

Críticas a Tonhe Branco

Na oportunidade, Isaías, que é evangélico, criticou o vereador Tonhe Branco (PHS) por este ter discursado e levado um boneco, na sessão ordinária desta quarta-feira, simbolizando Judas (traidor de Jesus). Tonhe Branco não citou nomes, mas disse que o boneco estava ali em referência aos vereadores evangélicos que usam a palavra de Deus em vão.

Para Isaías, com esta atitude, “infelizmente, o colega perdeu o foco do que é ser vereador”. Ele acredita também que Tonhe Branco não sabe nem o significado de Judas. “Se lesse a Bíblia saberia sobre Judas. Eu quero pedi desculpas à sociedade, perdão à sociedade, por esta infelicidade que este vereador trouxe para esta Casa”, disse.

Em aparte, o vereador David Neto (DEM) afirmou que a bancada evangélica da Câmara é respeitada. Porém, ele sugeriu aos edis evangélicos que usassem os microfones da Casa para citar os nomes dos pastores e das igrejas que se converteram, para que não houvesse dúvidas que de fato são religiosos e tementes a Deus. “Porque está deixando dúvidas perante a bancada evangélica: se são evangélicos ou se estão fazendo o papel de Judas. Então, é melhor que fique transparente para todos aqui”, pontuou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br