Feira de Santana: vereador diz que mpresas de ônibus do município apenas rodam em horário de boa rentabilidade financeira

Vereador Alberto Matos iz que  empresas de ônibus só rodam em horário de boa rentabilidade financeira.

Vereador Alberto Matos iz que empresas de ônibus só rodam em horário de boa rentabilidade financeira.

Durante pronunciamento na sessão ordinária da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta terça-feira (22/03/2016), o vereador Alberto Nery (PT) recomendou aos membros da Cooperativa do Transporte Alternativo de Feira de Santana (Coopetrafs) que se mantivessem unidos na luta em prol da renovação do contrato da cooperativa com a Prefeitura.

“Li aqui uma faixa dizendo ‘Não pago com traição a quem sempre me deu a mão’. Vocês deram a mão à pessoa errada, a um traiçoeiro. Na verdade, o Ministério Público suspender a continuidade do trabalho de vocês foi nada mais que uma solicitação do prefeito, que está atendendo um pedido dos donos das empresas de ônibus. Este prefeito não tem compromisso com a classe trabalhadora. Sou prova viva disso. Na licitação para contratar as empresas de ônibus, ele queria aproveitar apenas 70% dos funcionários, isso seria demitir 500 pais de família. Mas, nós mantivemos a união e garantimos a permanência de todos”, pontuou o petista.

Nery continuou o discurso ressaltando a importância da categoria em se manter unida na luta pelos objetivos. “A classe deve se manter unida para a defesa da manutenção do serviço. O transporte alternativo surgiu porque empresas de ônibus deixaram de atender algumas comunidades, então sem vocês, a população, vão sofrer mais ainda. As empresas só rodam na hora do filé, quando há passageiros, e vocês rodam o tempo todo. Vocês devem determinar normas e regras para esse sistema”, aconselhou.

O edil tratou ainda sobre a atuação do transporte clandestino na cidade. “Eu represento os rodoviários e precisamos combater os clandestinos. Hoje temos uma média de 500 clandestinos rodando em Feira de Santana e por que a Prefeitura não faz a fiscalização? É medo? Para combater é preciso ter apenas vontade política. Lembro bem que Borges Júnior conseguiu organizar nosso sistema de transporte. O poder público precisa combater o clandestino e organizar o alternativo, para que todos possam trabalhar com tranquilidade”, ressaltou.

Nery disse que a categoria deveria ter um documento que expusesse a garantia que o prefeito deu aos trabalhadores do transporte alternativo em relação à continuidade da prestação do serviço destes na cidade. “Vocês tinham que ter tudo registrado porque o prefeito gosta é de ficar bem na foto. Já cortaram a gratuidade dos deficientes, para que os empresários tenham mais lucros. Quando questionei sobre esse corte ao secretário de Transporte, ele me justificou que era lei, mas a lei só vale agora, e não valeu para as empresas antigas que exploraram o transporte da cidade, que, inclusive, cobravam uma tarifa menor”, avaliou.

Em aparte, o edil Edvaldo Lima (PP) opinou que os cooperados não deveriam ter parado as atividades. “Com esta paralisação, o Governo encontrou brechas para parar todo o sistema. Se vocês continuassem trabalhando seria mais fácil vencer essa batalha. Os alternativos precisam ter seu trabalho de volta e garantido. Não podemos deixar pais de família desamparados em plena Semana Santa”, afirmou.

Para finalizar, Nery voltou a pedir que os trabalhadores mantivessem determinação e unidade. “A APLB só conseguiu vitória porque teve a união da categoria. Fizeram vigília nesta Casa e nos debruçamos sobre os problemas deles junto ao Governo Municipal. Vamos nos dedicar a vocês também, mas o importante é manter a unidade”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br