Eleições 2016 – Feira de Santana: entrevista com deputado José de Arimateia reafirma pré-candidatura a prefeito

“Temos maior autonomia para fazer mais pela população no Executivo”, diz deputado José de Arimateia. Deputado é pré-candidato a prefeito de Feira de Santana.

“Temos maior autonomia para fazer mais pela população no Executivo”, diz deputado José de Arimateia. Deputado é pré-candidato a prefeito de Feira de Santana.

Deputado José de Arimateia Coriolano de Paiva reafirma desejo em lança candidatura a prefeito de Feira de Santana.

Deputado José de Arimateia Coriolano de Paiva reafirma desejo em lança candidatura a prefeito de Feira de Santana.

De família simples, pai lavrador e mãe professora, José de Arimateia Coriolano de Paiva, 53 anos, começou a trabalhar ainda jovem para ajudar no sustento da família. Nasceu em Alexandria, no Rio Grande do Norte, em 1963. Jornalista e técnico em Contabilidade por formação, é casado e tem dois filhos, Moisés e Lucas, e um netinho, João Lucas.

O deputado estadual José de Arimateia (PRB/BA) tem se destacado pelos trabalhos sociais na cidade de Ilhéus e em Feira de Santana, comunidades o credenciaram a atuar no legislativo baiano, inicialmente como vereador em Feira de Santana e, atualmente, pela segunda-vez, como deputado estadual.

Segundo a executiva estadual do PRB, compreendendo a trajetória pessoal e profissional de Arimateia, o partido aposta nome do deputado para na corrida eleitoral pela Prefeitura de Feira de Santana nas eleições de outubro de 2016.

Em entrevista, José de Arimateia fala sobre os desafios da política baiana, atuação parlamentar ao longo de 18 anos de atividades, bandeiras da luta política. Além de comentar sobre os preparativos para as eleições de outubro de 2016, oportunidade em que pretende lançar candidatura a prefeito.

Confira a entrevista

Como se interessou pela política e o que motivou a ingressar no PRB?

José de Arimateia – Em 1997, o trabalho social em associações de bairros de Ilhéus, além de me possibilitar ajudar e defender as causas do cidadão carente de representatividade para lutar pelos direitos básicos e causas sociais, incluindo idosos, jovens e crianças, me serviu como inspiração para ingressar na política. Mais tarde, enxerguei no PRB um partido com uma ideologia original de fazer política, com ética, moral e, sobretudo, o cuidado com os recursos públicos, que o faz um partido ficha limpa. Me sinto honrado em fazer parte da construção dessa história aqui na Bahia, pois estou engajado nesta luta desde a sua fundação. Inclusive, constantemente, tenho feito convites e campanhas à população baiana para se juntar ao nosso partido, que é 10! Um grupo que possui visão política democrática, defende a vontade popular e que trabalha com o orgulho de não estar envolvido em escândalos de corrupção.

Fale um pouco sobre sua experiência ao longo desses 18 anos de atuação no legislativo, tanto municipal quanto estadual?

José de Arimateia – O meu primeiro cargo público foi ainda em Alexandria, na Companhia Integrada de Desenvolvimento Agropecuário (CIDA). Já em 1998, fui eleito deputado estadual com 21.929 votos pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), para o mandato de 1999-2003. Fui eleito, em 2004, no município de Feira de Santana, vereador pelo Partido Social Liberal (PSL) com 3.359 votos, sendo o mais votado da legenda. Em 2008, concorri à reeleição para vereador como candidato pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB), e fui o terceiro vereador mais votado dos 21 eleitos em Feira de Santana, com um total de 4.571 votos, tornando-me o parlamentar mais bem votado até agora na história da Câmara Municipal Feirense. Em 2011, retornei à Assembleia Legislativa da Bahia, com 56.896 votos pelo PRB. Durante quatro anos, estive como presidente na Comissão de Saúde e Saneamento (2011-2014), promovendo constantes debates para ajudar a construir uma saúde pública de qualidade, sendo eleito “Deputado Destaque Parlamentar no ano de 2013”. No ano de 2014, fui reeleito deputado estadual pelo PRB com 81.097 votos e, neste mandato, continuo lutando pela democratização da saúde, direitos dos idosos, dos animais e em defesa da vida e da família. Em 2015, tornei-me vice-presidente na Comissão de Saúde e Saneamento e presidente na Comissão de Defesa do Consumidor e Relações do Trabalho na Casa Legislativa.

Quais têm sido as suas bandeiras de atuação pelo povo baiano?

José de Arimateia – As bandeiras que tenho defendido em meus mandatos como deputado estadual são saúde, idosos, animais, juventude e direito do consumidor. Sou um defensor constante da democratização da saúde na Bahia, tenho esta como uma de minhas principais bandeiras. Após atuar como presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa da Bahia por quatro anos, de 2011 a 2014, assumi a vice-presidência do colegiado em 2015, avançando, por meio de projetos de lei, indicações, sessões especiais e audiências públicas, em defesa de importantes lutas, como doação de órgãos e sangue, autismo, câncer de próstata e de mama, doença falciforme, AVC, estomia, hanseníase, obesidade mórbida, entre outras.

Já a bandeira em defesa da pessoa idosa me acompanha desde o meu primeiro mandato na Assembleia Legislativa, em 1999, quando propus a construção da Delegacia de Proteção ao Idoso – a sede passou a atuar no ano de 2006. Em 2011, solicitei, por meio da Indicação nº 18.697, a criação de outra semelhante no município de Feira de Santana. No mesmo ano, entreguei à Casa Legislativa a Indicação nº 18.698/2011, objetivando a implantação do Instituto do Idoso no Estado da Bahia. Fui o relator do projeto de lei que originou a Lei Estadual 12.925/2013, conhecida como Política Estadual da Pessoa Idosa e criada para assegurar os direitos sociais da pessoa idosa, promovendo a garantia de seus direitos fundamentais, autonomia, integração e participação efetiva na família e na sociedade.

Os animais, muitas vezes indefesos, e todos aqueles que os protegem sempre encontrarão o meu apoio. Constantemente atento à causa, trago em minha atuação ações que visam resguardar os direitos destes seres. Somente em Salvador, são mais de 100 mil animais abandonados. Em 2012, encaminhei ao Governo do Estado a Indicação nº 19.767, para a implantação de um hospital público veterinário para cães e gatos na Bahia. Sou autor do Projeto de Lei nº 20.444/2013, que determina o atendimento veterinário gratuito aos animais da população carente da Bahia. Além deste, apresentei à Casa o Projeto de Lei nº 21.375/25, que institui a Semana de Conscientização e Proteção dos Direitos dos Animais, que já foi sancionado. Todos os anos, comemoro o Dia Nacional dos Animais com Sessão Especial na Assembleia Legislativa da Bahia. Em 2015, coloquei a Bahia à frente dos demais estados, realizando uma feira de adoção animal. A ação, inédita em casas legislativas brasileiras, trouxe para o estacionamento da Alba cerca de 20 animais, entre cães e gatos, numa parceria com ativistas da causa.

Direitos da Criança e do Adolescente sempre são temas em discussão para mim. Anualmente, promovo amplas discussões na Sessão Especial em Comemoração ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Por meio de uma proposta, consegui instituir a Semana Estadual de Prevenção à Violência contra a Criança e o Adolescente no Estado da Bahia. No ano de 2013, intercedi junto ao Governo do Estado, com uma indicação, a implantação de um Centro de Acolhimento e Tratamento de Crianças e Adolescentes em uso de Psicoativos nos municípios baianos.

Em 2015, passei a atuar como presidente da Comissão de Defesa do Consumidor e Relações do Trabalho da Assembleia Legislativa da Bahia. Desde então, por meio de audiências públicas e acompanhamento junto a autoridades competentes, tenho colocado em pauta assuntos de extremo interesse para a população, tais como cobrança de melhorias no serviço de telefonia móvel, solicitação de esclarecimentos sobre o aumento abusivo do custo da energia elétrica na Bahia, discussão sobre cobrança por estacionamento em shoppings e debate sobre multas cobradas através de radares de trânsito.

O senhor é vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia. Há quanto tempo está à frente desse trabalho e quais os principais entraves no Estado relacionados ao setor?

José de Arimateia – Entre o período em que atuei como presidente e, atualmente, como vice-presidente da Comissão, são cinco anos. Após trabalhar na presidência da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa da Bahia por quatro anos (2011-2014), assumi a vice-presidência do colegiado em 2015. Em todo este tempo, dentre tantos projetos realizados, posso citar um no qual obtivemos grande destaque, a campanha “Assine + Saúde”. Essa mobilização teve o intuito de levar 1,5 milhão de assinaturas de, pelo menos, cinco estados ao Congresso Nacional e viabilizar um projeto de lei de iniciativa popular motivando a aplicação mínima de 10% da receita corrente bruta da União na saúde pública, para maiores investimentos e melhorias no setor. Por meio de diversas mobilizações, inclusive na Assembleia Legislativa e câmaras de vereadores, aqui na Bahia, a nossa contribuição foi de mais de 100 mil assinaturas. Os principais entraves na Bahia são a gestão da atenção básica na maioria dos municípios, onde há uma falta de compromisso dos gestores com saúde pública, como por exemplo, a falta de conhecimento sobre o que pode ser trazido de benefício do Ministério da Saúde aos municípios. Além disso, falta de planejamento e rivalidades políticas que, em hipótese alguma, podem interferir na qualidade da saúde da população. Em nível de governo estadual, houve um avanço gradativo, com a aquisição de novos equipamentos, o projeto “Mais Médicos”, a implantação do Samu, a construção de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e, agora, a construção de policlínicas via consórcio, que atende casos de alta complexidade. Em nível municipal, a exemplo de Salvador, houve um bom avanço, mas em outros municípios ainda é necessário melhorar bastante na questão da atenção básica.

O que deve ser feito para mudar o cenário da saúde na Bahia?

José de Arimateia – Em primeiro lugar, não misturar a saúde pública com questões políticas. Segundo, preparar os gestores municipais para conhecer o que o Ministério da Saúde oferece para os municípios, pois para a verbas chegarem às cidades é necessário apresentar um bom planejamento. Terceiro, conscientizar os gestores que mantenham sua prestação de contas em dia, para que estejam aptos a receber os recursos necessários aos municípios. Quarto, que as secretarias de saúde sejam administradas por profissionais da saúde, pois acredito que somente eles têm a devida capacitação técnica para atuar na gestão pública desta área.

A microcefalia tem sido um dos assuntos que mais preocupam o país atualmente. Como está o quadro na Bahia e como o senhor vê a situação?

José de Arimateia – Lamentavelmente, estamos vivendo uma situação de extremo alerta, na qual o Nordeste é a região que concentra o maior número de casos de microcefalia no Brasil. Ficando atrás apenas de Pernambuco, a Bahia é o segundo estado com o maior número de casos confirmados, somando 107, segundo o mais recente balanço feito pelo Ministério da Saúde. Parabenizo a mobilização de secretários estaduais e municipais de Saúde junto aos militares das Forças Armadas no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e da mais recentemente temida, o zika. Aqui na Bahia, mesmo com esforços concentrados em mais de 30 municípios, além de Salvador, a prevenção contra o mosquito não pode passar despercebida pelas demais cidades. Cada um deve fazer o seu dever de casa, seguindo todas as devidas ações preventivas. Não se pode ficar apenas esperando pelas ações do Ministério da Saúde. Um bom exemplo são os canais telefônicos que podem ser utilizados para denúncia de focos do Aedes aegypti.

Sobre sua atuação como presidente da Comissão de Defesa do Consumidor e Relações do Trabalho da Alba, qual o balanço que o senhor faz?

José de Arimateia – Desde o início deste mandato, em 2015, tenho lutado na Comissão pela melhoria da qualidade de prestação de serviços e das relações trabalhistas na Bahia. O Código de Defesa do Consumidor é uma das melhores leis que existem para a orientação sobre os direitos dos consumidores. Os entraves no Estado são a necessidade de que o Procon seja ainda mais independente perante o Governo Estadual em relação às suas decisões em favor dos consumidores baianos. Além disso, a falta de conhecimento dos direitos do consumidor por ele próprio, como também pelas empresas prestadoras de serviços é outro entrave. Pude perceber que os consumidores ainda procuram pouco por seus direitos. Sendo assim, muitos casos de abuso ficam impunes. Contudo, faço um balanço positivo, pois a Comissão, em parceria com o trabalho sério que faz o Procon-BA, agiu diante das principais reclamações dos cidadãos e intercedeu pela resolução de todos os casos apresentados. Em 2016, ainda temos muito a avançar neste campo.

Como surgiu o interesse pela defesa dos animais?

José de Arimateia – Sempre gostei de animais. Tenho seis animais de estimação em casa, um cachorro e cinco gatos. Mas, infelizmente, nem todos podem ter este carinho num lar. Sendo assim, diante da realidade de muitos animais abandonados e maltratados, e observando o fato de serem indefesos e precisarem de humanos que intercedam por seus direitos, tenho abraçado essa causa desde o primeiro ano de mandato na Assembleia Legislativa da Bahia. Enquanto puder, continuarei lutando em favor destes seres tão importantes para todos nós.

Sobre os rumos da política na Bahia. O senhor vai concorrer a algum cargo eletivo nas eleições de outubro?

José de Arimateia – De acordo com a determinação do presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, que nas maiores cidades do Brasil teríamos candidatura própria, a minha cidade, onde moro, criei meus filhos e fui vereador por duas vezes, que é Feira de Santana, está dentro desse perfil. Neste caso, existe a possibilidade da minha candidatura a prefeito da cidade. Além disso, o que motiva esta possível candidatura a prefeito de Feira de Santana, que tem quase 700 mil habitantes, foram as manifestações populares favoráveis, por meio de pesquisas e enquetes. Agora, esperamos outras pesquisas eleitorais confirmarem a vontade de ter o meu nome como candidato ao Poder Executivo da cidade, representando o partido que mais cresce no Brasil, o PRB.

E como estão os preparativos para o pleito eleitoral e quais expectativas?

José de Arimateia – Quando exercemos o Poder Executivo, temos maior autonomia para fazer mais pela população. Caso seja confirmada a minha candidatura a prefeito de Feira de Santana, estou preparado para o novo desafio e ficarei muito honrado em representar a minha Princesa do Sertão. A nossa missão é dobrar o número de prefeitos e vereadores em todo o Estado, aumentar o número de filiados, e levar o diretório aos 417 municípios baianos. Tenho trabalhado com toda a minha dedicação para esse projeto.

*Com informações de Agências de Notícias.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br