Educar para Transformar celebra um ano fortalecendo a educação pública baiana

Educar para Transformar celebra um ano.

Educar para Transformar celebra um ano.

Criado pelo Governo do Estado, o programa Educar para Transformar completa, nesta quarta-feira (30/03/2016), um ano de atuação. A data é marcada pela entrega de 1,5 milhão de livros às prefeituras para contribuir na alfabetização de todas as crianças até os oito anos de idade, meta prioritária do programa. Os estudantes do Colégio Estadual Vale dos Lagos, em Salvador, estão entre as 500 mil crianças que serão beneficiadas com os livros de literatura infantil (de autores baianos), de Língua Portuguesa e de Matemática.

De acordo com o secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto, a parceria com os municípios baianos está sendo essencial para a alfabetização das crianças na idade certa. “Os 416 municípios parceiros estão recebendo os livros produzidos por autores baianos para apoiar o processo de alfabetização e, assim, assegurar, desde a base, o direito de aprender aos estudantes das escolas públicas”, destaca o secretário.

A professora alfabetizadora Sandra Regina Santos, que atua no Colégio Estadual Vale dos Lagos, acredita que, “através dessas ações de fortalecimento da alfabetização, as crianças adquirem as competências e habilidades necessárias para desenvolverem a aprendizagem nos anos seguintes, tendo maior autonomia na produção de conteúdos e leituras”.

Participação democrática

Outro destaque do programa é mobilizar as famílias e os estudantes para maior participação nas escolas. Neste sentido, a Secretaria da Educação do Estado realizou, em 2015, a primeira eleição de 33 mil Líderes de Classe em todas as salas de aula das escolas da rede estadual. Também realizou, em dezembro, a eleição de dirigentes escolares com maior participação dos pais e estudantes (55% dos votos).

O líder de classe Diego Sampaio Figueiredo, 18 anos, aluno do 2° ano do Colégio Estadual David Mendes Pereira, em Pau da Lima, também na capital, destaca as mudanças e melhorias conquistadas. “Eu, como líder, atuo como porta-voz da minha turma e, a partir das ideias e sugestões relatadas pelos colegas, busco melhorias em relação a questões como ensino, infraestrutura e integração com a comunidade”, explica.

Para a professora Marília Araújo, diretora eleita pela primeira vez para o Colégio Estadual David Mendes Pereira, “essa participação democrática traz uma alegria para a escola porque as pessoas começam a se sentir parte dela. É nesse momento que o gestor deve acolher a todos e fazer um plano de gestão que contemple toda a comunidade escolar, envolvendo cada vez mais as famílias”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br