Discurso do ex-presidente Lula é marcado por críticas a mídia golpista e declaração de pré-candidatura à presidência da República

Luiz Inácio Lula da Silva: “Se quiserem me derrotar, vão ter que me enfrentar na rua”.

Luiz Inácio Lula da Silva: “Se quiserem me derrotar, vão ter que me enfrentar na rua”.

Durante a comemoração do 36º aniversário de fundação do Partido dos Trabalhadores (PT), ocorrida no Rio de Janeiro no sábado (27/02/2016), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou discurso sobre temas relevantes da política nacional. Ele criticou a grande mídia na cobertura dos fatos políticos e econômicos, notadamente a Rede Globo de Televisão; comentou sobre a crise global que afeta o país; avaliou os desafios do governo federal em promover os ajustes econômicos sem sacrificar o trabalhador; descaraterizou as acusações sobre envolvimento em atos de corrupção; conclamou a militância e os movimentos sociais a defender o mandato da presidente Dilma Rousseff; defendeu o projeto de poder do Partido dos Trabalhadores no desenvolvimento das país e dos trabalhadores, lembrando as conquistas sociais no campo da habitação, educação e renda; e declarou que está à disposição do partido e da militância para concorrer à presidência de República em 2018.

Campanha de difamação e 2018

Lula falou ainda sobre a campanha empreendida por parte da mídia e setores do judiciário contra o PT e a honra do próprio ex-presidente. “Não podemos criminalizar qualquer pessoa que seja por causa de manchetes. Hoje, neste país, há um partido que se chama Globo, um partido que se chama Veja. Mas se eles quiserem voltar ao poder, tem de aprender a ser democráticos e respeitar os resultados das eleições”. Lula, que relatou os ataques diários sofridos por ele desde janeiro do ano passado, garantiu que não se intimidará. “se for necessário, se vocês entenderem necessário para defender este projeto, que está sob ataque, em 2018, eu, com 72 anos, volto a disputar a eleição”.

Confira o áudio do discurso do ex-presidente Lula

Outras publicações

Deputado Carlos Gaban diz que o PT não tem autoridade moral para cobrar do prefeito ACM Neto Carlos Gaban: “teve até assassinato na Secretaria da Saúde que até hoje não foi esclarecido” Em sessão da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira ...
Nós erramos | Por Frei Betto Para o escritor Carlos Alberto Libânio Christo (Frei Betto), um dos fundadores do PT, forças políticas progressistas devem avaliar erros: “É hora de ...
Mudanças bruscas na forma de conduzir o BC estão fora de cogitação, dizem assessores de Dilma Preocupada em não dar margem a especulações sobre a política a ser implementada no Banco Central (BC) pelo próximo governo, a assessoria da equipe de ...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.