Câmara Municipal de Feira de Santana aprova Projeto de Lei sobre vencimentos anuais dos professores

Vereadores aprovam Projeto de Lei sobre vencimentos anuais dos professores.

Vereadores aprovam Projeto de Lei sobre vencimentos anuais dos professores.

De autoria do Poder Executivo, foi aprovado em urgência e por unanimidade dos edis o projeto de lei de nº 12/16 que dispõe sobre a revisão anual dos vencimentos dos professores, especialistas em educação e secretários escolares da rede municipal de ensino de Feira de Santana. A votação aconteceu na manhã desta quarta-feira (09/03/2016), na Câmara de Vereadores de Feira de Santana.

De acordo com a matéria, os vencimentos da categoria serão revistos e acrescentados no mês de dezembro de 2015 o percentual de 11,36%, mas com condições. Segundo ele, no mês de março de 2016 será acrescido 6% e no mês de julho também deste ano mais 6%. Esta lei ainda se aplica a aposentados e pensionistas.

Na discussão do projeto, o vereador David Neto (DEM) parabenizou o prefeito José Ronaldo de Carvalho e a secreta de Educação, Jayana Ribeiro, pela sensibilidade ao ver a situação dos professores e enviar esse aumento aos mesmos. “Ontem foi o Dia Internacional da Mulher e esse é um presente as professoras que são a maioria da categoria”, disse.

Já o líder do Governo, vereador José Carneiro (PSL), relembrou o impasse que ocorreu recentemente por iniciativa da APLB, em que os professores faziam reivindicações. “Esse impasse gerou um período de greve dos professores. As discussões, reuniões e a crise que enfrenta o país deixavam transparecer que dificilmente os governantes dariam aos professores o que eles merecem, que é esse reajuste”, declarou. Para Carneiro, o aumento é considerável onde mais de 90% das cidades do país não deram e não darão aos seus funcionários.

O líder ainda reconheceu a luta dos professores, mas pediu que eles não utilizassem dois pesos e duas medidas, ressaltando a obrigação que o sindicato tem em cobrar o aumento também do Governo do Estado. “Quero acreditar que a APLB não está a serviço de bandeira partidária”, completou.

O petista Alberto Nery defendeu a APLB e o Governo do Estado destacando que o projeto trata do reajuste dos funcionários do Município, mas o líder faz um discurso desvirtuando para os presentes o real motivo em questão. “O Governo do Estado cumpre com a lei que determina o piso salarial dos professores há muito tempo, o que Município não faz. Há oito anos essa lei foi regulamentada e até hoje não foi obedecida em Feira de Santana”, explicou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br