Bens de ex-diretores da Petrobras ficarão bloqueados por mais um ano

Criminoso confesso, Paulo Roberto Costa tem bens bloqueados por mais um ano.

Criminoso confesso, Paulo Roberto Costa tem bens bloqueados por mais um ano.

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu na quarta-feira (02/03/2016) prorrogar por mais um ano a indisponibilidade de bens de dez ex-diretores da Petrobras, entre eles o ex-presidente da empresa José Sérgio Gabrielli e os ex-diretores Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa.

Os bens dos diretores já tinham sido bloqueados no processo que investiga irregularidades na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), pela Petrobras. Mas, como o período máximo da indisponibilidade é de um ano, o TCU aprovou nova medida cautelar de indisponibilidade de bens.

Em 2014, o processo que investiga irregularidades na compra da Refinaria Pasadena estimou que a operação gerou prejuízo de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras. Além das dez pessoas que tiveram os bens novamente decretados indisponíveis, quatro que são consideradas responsáveis no processo não tiveram decretada a indisponibilidade de bens: a ex-presidenta da Petrobras Maria das Graças Silva Foster e os ex-diretores Jorge Luiz Zelada, José Orlando Melo de Azevedo e Carlos César Borromeu de Andrade.

Segundo o ministro Vital do Rêgo, relator do processo, a decretação de nova cautelar é necessária pela complexidade e volume da matéria, além da necessidade de se atender a diversas e sucessivas demandas opostas pelos responsáveis.

*Com informação da Agência.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br