Bahia confirma 200 casos de microcefalia ligados ao vírus Zika até 12 de março de 2016

Ilustração de bebê com microcefalia.

Ilustração de bebê com microcefalia.

Desde o início do surto epidêmico de microcefalia ligada ao vírus Zika, a Bahia confirmou 200 casos da malformação até o dia 12 de março. A informação é da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, que divulgou hoje (16/03/2016) o boletim da microcefalia na estado.

De acordo com o levantamento, foram registrados 942 casos de perímetro cefálico inferior a 32 centímetros, em 158 municípios baianos. Do total, 320 deles foram investigados, mostrando que 200 foram confirmados e 120 casos descartados.

Segundo o balanço, há mais de 600 notificações em todo o estado a serem analisadas por meio de exames de imagem. Foram registradas, ainda, 24 mortes por microcefalia em 17 cidades, sendo a maioria em Salvador, onde morreram seis bebês, em decorrência da malformação.

A secretaria informou que, para o próximo boletim, serão considerados os novos parâmetros indicados pelo Ministério da Saúde. Ou seja, nos bebês do sexo masculino, o perímetro cefálico deverá ser menor que 31,9 centímetros. No sexo feminino, a medida deve ser inferior a 31,5 centímetros.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br