Vereador cobra aplicação de Lei Municipal para combater Aedes Aegypti em Feira de Santana

Alberto Matos Nery: "Hoje não somente no Brasil, mas em todo o mundo, as autoridades de saúde pública estão empenhadas em encontrar alternativas para combater o mosquito.".

Alberto Matos Nery: “Hoje não somente no Brasil, mas em todo o mundo, as autoridades de saúde pública estão empenhadas em encontrar alternativas para combater o mosquito.”.

Lei 2.971 foi aprovada em 2009 e prevê multa para os proprietários de residências onde forem encontrados focos do mosquito Aedes Aegypti, mesmo após notificação de um agente da vigilância. O mosquito é o transmissor de doenças como Zika, Dengue e Febre Chikungunya.

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Feira de Santana desta segunda-feira (22/02/2016) foi marcada por uma cobrança na área de saúde pública, feita pelo vereador Alberto Nery (PT). O líder da bancada de oposição na Casa cobrou ao Poder Executivo a aplicação da lei municipal 2.971 sancionada em 2009, que determina a cobrança de multas a proprietários de residências onde focos e criadouros do mosquito Aedes Aegypti forem encontrados, mesmo após notificação prévia do agente. “Estamos vivendo um surto de doenças causadas por esse mosquito, a exemplo da Zika, Dengue e Febre Chikungunya.

“Hoje não somente no Brasil, mas em todo o mundo, as autoridades de saúde pública estão empenhadas em encontrar alternativas para combater o mosquito. Em Feira de Santana já temos uma ferramenta para auxiliar no combate e não a utilizamos. Isso é lamentável. Infelizmente, muitas pessoas já morreram em decorrência das doenças transmitidas pelo Aedes e qualquer contribuição que pudermos dar no combate é válida para evitar que mais mortes aconteçam”, alertou.

Segundo Nery, o legislativo precisa ficar atento, pois não faz sentido os vereadores elaborarem leis benéficas para a comunidade, e estas não serem cumpridas. “É preciso cobrar do Executivo a aplicação das leis que elaboramos, discutimos e aprovamos. Esse é o nosso papel. Há 7 anos essa lei de autoria do ex-vereador Angelo Almeida foi sancionada e nunca foi colocada em prática. Se ela estivesse efetivamente sendo cumprida já poderíamos ter avançado mais no combate. Naquela época, a dengue já era um problema de saúde pública e hoje temos mais doenças transmitidas pelo mesmo vetor”, lamentou.

BRT

Os problemas com as obras do BRT também foram abordados por Nery, que é presidente da Comissão de Obras, Urbanismo, Infraestrutura e Meio Ambiente da Casa. Após denúncias veiculadas em alguns veículos de comunicação e em redes sociais sobre as obras da trincheira localizada nos cruzamentos entre as avenidas Maria Quitéria e Getúlio Vargas, o edil solicitou ao presidente do legislativo autorização para que a Comissão visite a obra. “Existem indícios de que a obra enfrentará problemas de drenagem por conta do lençol freático, o que atrasaria ainda mais a sua conclusão, sem falar do alto custo. Acredito ser importante visitarmos o local e verificar o andamento para que a comunidade tenha mais clareza e conhecimento sobre a obra”, argumentou.

A ida da Comissão até o local foi autorizada e será realizada da nesta terça-feira (23).

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br