Senadores do PT se encontram com ex-presidente Lula em São Paulo

Ex-presidente Lula durante encontro senadores do PT.

Ex-presidente Lula durante encontro senadores do PT.

Dez dos doze senadores do PT estiveram reunidos na tarde de hoje (18/02/2016) com o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, em uma casa alugada pelo Instituto Lula, na região do Ipiranga, em São Paulo. O encontro, que começou por volta das 13h30 e terminou às 17h30, ocorreu a portas fechadas. Só não participaram os senadores Paulo Paim (PT-RS) e Walter Pinheiro (PT-BA).

Lula saiu do local sem falar com a imprensa. O presidente do PT, Rui Falcão, e o deputado estadual João Paulo Rillo também não falaram com a imprensa.

Segundo o senador Humberto Costa (PT-PE), dois motivos levaram os senadores ao local. “Primeiro, viemos trazer nossa integral solidariedade ao ex-presidente Lula, no momento em que ele tem sido uma vítima de uma injustiça enorme, dizer da nossa absoluta e total confiança na integridade e na lisura do ex-presidente da República e, segundo, para conversarmos um pouco sobre a conjuntura política do nosso país”.

De acordo com o senador, Lula “estava bem, confiante, esperançoso e certo que a situação do país há de mudar”. Costa disse ainda que ele “está absolutamente tranquilo” com relação às investigações da Operação Lava-Jato. “Em nenhum momento ele tem se negado a prestar quaisquer esclarecimentos em relação às questões sobre as quais tem sido fustigado pela mídia e pelos órgãos de investigação”, falou. “Ele nos disse aqui que podemos ficar absolutamente confiantes de que nada há contra ele, que ele não praticou nenhum ato de improbidade e de irregularidade e que duvida que possa existir no Brasil qualquer pessoa que possa acusá-lo de qualquer atitude que não fosse feita dentro do legal e do legítimo e do ético”, acrescentou Costa.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) ressaltou que a conversa foi uma demonstração de solidariedade que abordou a atual conjunta política-econômica do país. “O ex-presidente está muito animado e muito disposto para enfrentar esse momento difícil que estamos enfrentando”, afirmou. “O ex-presidente está tranquilo e não tem medo de nenhuma investigação. Ele sabe que não vai ter nada contra ele e que isso tudo são ilações.”

“Acho que o ex-presidente Lula sairá fortalecido dessa coisa toda. Estão construindo um caminho para transformar Lula em uma figura com muito mais força política. Fizeram uma devassa na vida dele, não acharam nada porque não vai ter nada e, ao invés de o enfranquecerem, vão fortalecê-lo para 2018”, disse o senador.

Para a senadora Fátima Bezerra (PT-RN), o encontro “foi muito bom”. “Viemos aqui trazer nosso abraço, não só de solidariedade, mas de esperança, luta, respeito e de muita confiança”, disse ela. “Temos absoluta convicção da trajetória de Lula pautada pela honestidade e pela seriedade. Saio daqui feliz por ver o quanto Lula está firme e consciente do papel de liderança que ele exerceu e continua exercendo nesse país”.

“Saio daqui muito mais apoiado do que vim apoiar”, disse o senador Donizeti Nogueira (PT-TO). “O presidente está otimista, animado e seguro de que as coisas que foram feitas estão corretas”, disse.

Sobre as acusações contra FHC

O senador Humberto Costa, ao ser perguntado sobre as denúncias feitas pela jornalista Miriam Dutra sobre o ex- presidente da República Fernando Henrique Cardoso, disse que  o PT não pretende comentar o assunto.A jornalista Miriam Dutra acusou FHC de ter usado uma empresa chamada Brasif para enviar dinheiro a ela no exterior. Miriam alega que a transferência do dinheiro ocorreu por meio de um contrato fictício de trabalho, mas que, em realidade, os recursos serviam apenas para ajudar em suas despesas com o filho que teve com o ex-presidente.

“Não tratamos desse assunto aqui, mas o nosso entendimento é que não devemos ter uma posição que seja idêntica àquela que a oposição tem tomado até agora, de fazer pré-julgamentos ou de acusar. Obviamente que se tiver algo que signifique desrespeito à lei, indícios de algum crime, caberá ao Ministério Público ou à Polícia Federal fazer as investigações adequadas. Nós vamos aguardar”, disse Costa.

A manifestação do PT sobre as denúncias feitas pela jornalista Miriam Dutra ainda não são consenso dentro do partido. Na porta da casa onde se encontrou com Lula, o senador Lindbergh Farias manifestou pensamento oposto ao de Costa. Para ele, o partido precisa cobrar investigações contra o PSDB também. “Nós, do PT, teremos uma postura ofensiva, cobrando que se investiguem a todos”, falou ele. “Queremos que se investiguem os tucanos. Sobre essa empresa financiar ele [FHC] durante todo esse tempo, isso precisa ser investigado”, acrescentou.

Lindbergh criticou a atuação da imprensa na divulgação de investigações. Para ele, a imprensa costuma ser seletiva e privilegiar apenas notícias contra o seu partido. “Isso tem nos incomodado e vamos lutar por justiça nesse país e para que haja investigação contra todos. Estamos vendo, por exemplo, o caso do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. E se fosse com o Lula: uma empresa privada pagando, durante anos, a conta de sua ex-amante? Se fosse com o Lula, isso seria um escândalo.”

Reforma da Previdência

Costa disse que o partido não vai se recusar a discutir a polêmica reforma da Previdência. “O PT não se recusa a discutir a reforma da previdência. Mas naturalmente queremos ouvir o que o governo pensa e o porquê de se fazer agora. Todo mundo no Brasil sabe que, em algum momento, se precisará fazer essa reforma, mas será que esse é o melhor momento? Qual o conteúdo que ela deve ter? Não há um posição pré-definida de ser contra, mas nós queremos dialogar e tenho certeza que o governo vai garantir esse diálogo”, disse Costa.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br