Reitor da Uefs alerta para redução de programas e bolsas

Instituições lutam contra o corte de recursos para programa de bolsas, afirma Evandro do Nascimento.

Instituições lutam contra o corte de recursos para programa de bolsas, afirma Evandro do Nascimento.

O reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Evandro do Nascimento, e o professor João Danilo Batista participaram, nesta quarta-feira (24/02/2016), de audiência pública na Comissão de Educação do Senado Federal, em Brasília, que tratou do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). Representantes de instituições de ensino superior tentam reverter o corte de recursos anunciado pelo governo.

Neste quadro, a Uefs, reduzirá a participação de estudantes no Programa em 64%, passando de 667 alunos para 240. Isto também implicará no corte de coordenadores e supervisores junto ao Programa, além de significativa redução no número de subprojetos nas escolas parceiras.

No encontro, dirigentes da Capes relataram o estado atual do Programa, reconhecendo a sua relevância, mas alegaram que o Governo Federal não tem recursos para manter todas as bolsas atualmente vigentes.  O Fórum de Coordenadores Institucionais do Pibid (ForPibid) também se manifestou, enfatizando que as medidas de corte de Bolsas não foram precedidas de diálogo com as Instituições de Ensino Superior.  Senadores se pronunciaram em apoio ao Pibid e contra os cortes.

Qualificação

O professor João Danilo Batista, do Curso de Educação Física da Uefs e também Coordenador Institucional do Pibid, se mostrou otimista com a possibilidade de reversão dos cortes, mesmo que parcialmente, “devido à forte mobilização dos pibidianos em todo o país nesta quarta-feira”.

O Pibid é mantido pela Capes, órgão do Ministério da Educação, e tem como objetivo articular e integrar alunos e docentes de cursos de licenciatura das universidades brasileiras com o ambiente e atores sociais da Educação Básica, promovendo assim, maior qualificação no processo de formação do licenciando. O programa viabiliza o contato de alunos das universidades com a sala de aula desde o início do processo de formação.

Na escola, alunos, docentes e gestores, em contrapartida, enriquecem seus processos de ensino-aprendizagem. “Isto possibilita que universidade e escola ganhem em qualidade de ensino com a integração e troca de saberes”, salientou o reitor Evandro do Nascimento.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br