Projeto incentiva o desenvolvimento de pequenos negócios do setor de alimentos de Feira de Santana e Itaberaba

Setor de alimentos recebe consultoria do Sebrae. A iniciativa vai beneficiar 50 empresas de Feira de Santana e Itaberaba do setor de alimentos. Elas devem receber, até o final de 2019, R$ 301 mil em investimentos.

Setor de alimentos recebe consultoria do Sebrae. A iniciativa vai beneficiar 50 empresas de Feira de Santana e Itaberaba do setor de alimentos. Elas devem receber, até o final de 2019, R$ 301 mil em investimentos.

Com o objetivo de promover o fortalecimento e o aumento da competitividade dos pequenos negócios do segmento de varejo de alimentos em Feira de Santana e Itaberaba, o Sebrae reuniu empreendedores e entidades do ramo para apresentar ações para o quadriênio 2016 – 2019. Entre as medidas destacadas no encontro, realizado nesta quinta-feira (11/02/2016), na sede da instituição em Feira de Santana, está o projeto Varejo de Alimentos, que irá garantir aos pequenos negócios o acesso a ferramentas para o desenvolvimento de marcas e fortalecimento de parcerias.

A iniciativa ainda abrange o acesso a soluções de educação empreendedora através de projetos como o Sebraetec, que irá contribuir para o desenvolvimento das empresas com inovações em layout, produtividade, tecnologia e qualidade.

O projeto vai beneficiar 50 negócios de Feira de Santana e Itaberaba, que devem receber, até o final de 2019, R$ 301 mil em investimentos. “Nós apostamos em empresários autorresponsáveis, que assumem suas responsabilidades para alcançar os resultados”, destacou o coordenador regional do Sebrae, Isailton Freitas.

A ferramenta MEDE – Medição de Desempenho Empresarial – também está entre as novidades apresentadas no evento. Trata-se de um mecanismo estratégico de avaliação. O objetivo é usar essa ferramenta para monitorar o projeto Varejo de Alimentos mensalmente.

No encontro, ainda foi firmado um acordo de resultados entre o Sebrae, o Núcleo de Mercadinhos de Feira de Santana, a Associação Comercial (ACEFS) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). As entidades reforçaram o compromisso em direcionar esforços e apoiar as ações necessárias para a obtenção dos resultados previstos no projeto.

O líder do Núcleo de Mercadinhos em Feira de Santana, Leandro Leal, avalia o acordo como uma oportunidade para os pequenos mercados oferecerem condições competitivas, fortalecendo o segmento e os negócios.

Já a gestora do Sebrae em Feira de Santana, Lúcia Leite, explica que a iniciativa é uma oportunidade para a formação de redes empresariais. O objetivo é fazer com que as empresas trabalhem de forma coletiva e conquistem benefícios para seus empreendimentos como, por exemplo, a compra conjunta, na qual o empresário conquista o poder de barganha, maior prazo e descontos, tornando-se mais competitivo no mercado.

“A maior vantagem é atuar no segmento em conjunto. Se você tem um problema, há oportunidade de debater, agir em conjunto e buscar soluções. Você ganha tempo e sua atuação torna-se mais eficiente”, afirma.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br