Procurador Parlamentar da Câmara Federal recebe nota de repúdio contra voto ministro do STF

Documento Claudio Cajado  foi entregue na tarde desta quarta durante coletiva na Câmara Federal.

Documento Claudio Cajado foi entregue na tarde desta quarta durante coletiva na Câmara Federal.

O Procurador Parlamentar da Câmara, deputado federal Claudio Cajado (DEM-BA), recebeu na tarde desta quarta-feira (03/02/2016) de frentes parlamentares da casa nota de repúdio contra o voto do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), no julgamento dos ritos do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, realizado em dezembro passado.

A moção de repúdio assinadas pelas frentes parlamentares da Agropecuária, Segurança Pública e Evangélica e foi entregue pelo deputado Marcos Montes (PSD-MG), presidente da Frente Parlamentar da Agricultura, durante coletiva no salão verde da Câmara. O bloco reúne mais de 300 parlamentares.

O documento manifesta que Barroso omitiu em seu voto “parte do regimento interno da Câmara dos Deputados, para adequá-lo às suas intenções”. A nota prossegue afirmando que Barroso, como relator, teve “nítido interesse em induzir os demais pares a erro”.

O documento foi entregue ao Procurador Parlamentar, deputado Claudio Cajado (DEM-BA), que vai dar encaminhamento ao manifesto. “Na condição de Procurador Parlamentar da Câmara, vou estudar a moção com a equipe de advogados da procuradoria para que as prerrogativas regimentais da Câmara sejam cumpridas”, declarou. Cajado acrescentou, ainda, que esse mesmo questionamento já está incluído no embargo de declaração entregue pela Câmara ao STF na última segunda-feira (1/2).

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br