Prefeita Uruçuca investe e ganha guerra contra o Aedes aegypti

Agentes de endemias atuam em Uruçuca.

Agentes de endemias atuam em Uruçuca.

As cidades baianas de Ilhéus e Itabuna – como grande parte do Nordeste – vivem uma situação de epidemia do mosquito Aedes aegypti. Porém, um município localizado a cerca de 30 quilômetros dessas duas cidades tem uma situação de relativa tranquilidade em relação ao mosquito: Uruçuca, no sul do estado, sob o comando da prefeita Fernanda Silva, do Partido dos Trabalhadores (na foto acima,  a segunda da esquerda para a direita).

Quase metade da população das cidades vizinhas já foi infectada por dengue, zika vírus ou febre chikungunya. Na contramão da epidemia, em Uruçuca os números estão controlados. A cidade está longe de viver uma situação endêmica. Para alcançar esse resultado surpreendente, a prefeitura promoveu (e continua a promover) mutirões mensais e campanhas educativas de enfrentamento ao mosquito.

Mas o que de fato fez a diferença na localidade de 22 mil habitantes é o investimento – inédito no País – nos agentes comunitários de saúde. Hoje, Uruçuca é a única cidade do Brasil a pagar o piso salarial estabelecido pela presidenta Dilma Rousseff retroativo a janeiro de 2014 a todos os agentes de combate a endemias, além de 13º e 14º salários aos profissionais.

“Uruçuca é a única cidade do Brasil a pagar o piso salarial retroativo a janeiro de 2014 a todos os agentes de combate ao Aedes aegypti, além de 13º e 14º salários”

“A motivação dos agentes está fazendo toda a diferença. Mesmo com os problemas sérios nas cidades vizinhas, conseguimos manter o mal sob controle. As pessoas trabalham mais e melhor quando se sentem respeitadas”, afirma a primeira mulher prefeita de Uruçuca. Para ela, o apoio dos líderes comunitários e da população também é fundamental para a cidade se tornar referência na superação do mosquito.

Controle mensal 

As visitas aos domicílios são feitas por 60 agentes de saúde, que aplicam produtos e distribuem material de conscientização. De acordo com a secretária de Saúde do município, Michelle Fernandes, a maior periodicidade das visitas foi essencial para derrubar os casos infecciosos. “Antes, (a visita) era realizada de dois em dois meses. Agora, as equipes mantém o controle ao menos mensal”. Ela também destaca que todas as secretarias da prefeitura entraram na briga contra contra o inseto.

Para o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), a ação em Uruçuca é um exemplo para todo o País. “Em três anos de gestão do PT, Uruçuca não enfrentou nenhuma crise de doenças endêmicas, mesmo próxima a cidades campeãs da dengue no Brasil. A prefeita Fernanda Silva eliminou a doença antes de ela aparecer. O resultado está aí: menos custos, menos transtornos à população e mais valorização aos servidores locais”, finaliza.

*Com informações de Agências de Notícias.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br