Ministro da Aviação Civil destaca trabalho de combate ao Aedes aegypti em Feira de Santana

Prefeito José Ronaldo e o ministro Guilherme Ramalho durante encontro no 35º BI.

Prefeito José Ronaldo e o ministro Guilherme Ramalho durante encontro no 35º BI.

O trabalho de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi acompanhado e elogiado pelo ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Guilherme Ramalho, na manhã deste sábado, 13. “As informações que tenho e acompanhei são extremamente positivas”, reconheceu logo após visitar residências na Barroquinha e percorrer algumas ruas do bairro.

Ele veio ao município no “Dia D” de combate ao mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. Segundo o ministro, essa é uma mobilização importante para mostrar à população o papel que cada cidadão tem no controle do vetor.

“Mais de dois terços dos focos estão nas residências. Portanto, essa é uma luta que deve ser cotidiana e tem que ser levada para o local de trabalho, o ambiente de lazer e, sobretudo, nas residências”.

Guilherme Ramalho observou que o mosquito se reproduz de forma rápida e reforçou que ainda não há vacina disponível. “O Brasil é muito mais forte que esse mosquito, que tem desafiado a vida. Apenas com a realização de faxinas diárias nas residências, no trabalho e nos ambientes de lazer podemos combater esse mosquito”.

O prefeito José Ronaldo de Carvalho acompanhou o ministro desde a solenidade de abertura da mobilização, no 35  BI (Batalhão de Infantaria). Também presentes a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, a coordenadora da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Francisca Lúcia Oliveira, secretário de Governo, Paulo Aquino, além de técnicos da Viep.

Após o ato, homens do Exército se deslocaram para os bairros Cidade Nova, Feira X, George Américo, Santa Mônica, Jardim Acácia, Barroquinha e também para o Centro, onde juntos aos agentes de endemias e agentes comunitários de saúde sensibilizaram os moradores a ser um agente multiplicador de informações de combate do mosquito. Distribuíram materiais informativos e transmitiram algumas orientações porta a porta.

“Esses são bairros que apresentam maior número de notificações e de circulação concomitante de dois ou dos três vírus”, ressaltou o coordenador de Endemias, Edilson Matos. Ainda na Barroquinha, aconteceu o Bota Fora, ação da Secretaria de Serviços Públicos. Um caminhão recolheu objetos descartados pelos moradores, como colchões, cama, fogão, sofá, entre outros objetos e utensílios domésticos.

“O mosquito é domiciliado e para evitar sua proliferação é necessário envolver toda a sociedade e sensibilizá-la a mudar alguns hábitos em suas residências, locais de trabalho e lazer. Somente com a colaboração de todos podemos prevenir e controlar a tríplice epidemia”, reforçou a secretária de Saúde.

O prefeito também fez um apelo aos moradores a não jogar lixo nas ruas, a tampar tanques e caixas d’água e não deixar água acumulada. “É uma ação que só dará certo se todos colaborarem. Não é o governo sozinho que vai resolver o problema. Vamos trabalhar unidos”, conclamou. Ele considerou a participação do Exército fundamental nessa luta. “É uma instituição de respeito e que vem fortalecer o trabalho que já é desenvolvido pela Prefeitura”.

Medidas de controle 

Feira de Santana vem desenvolvendo ações de controle da dengue desde 1996 e vem intensificando as estratégias desde quando foram registrados os primeiros casos de chikungunya (2014) e zika (2015).

O trabalho vai desde o combate ao vetor, assistência aos pacientes, integração com a Atenção Básica, ações de saneamento ambiental e de educação em saúde, mobilização social, visitas domiciliares, capacitações das equipes, acompanhamento e avaliação do programa. A Divisa conta com o apoio de equipes da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), ACE, 2 Dires e a população geral.

“Comparando a situação atual ao mesmo período dos anos anteriores, Feira de Santana não tem apresentado número elevado de novos casos. Contudo, não devemos cruzar os braços diante da situação”, pontuou Denise Mascarenhas.

O Dia de Mobilização também foi acompanhado pelos deputados Estaduais Carlos Geilson, José de Arimatéia, o tenente coronel do 35 º BI, Claudio Eduardo Bouças, e pelo secretário de Serviços Públicos, Justiniano França.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br