Hosannah de Oliveira Leite Figueiredo participou da luta popular de resistência à Ditadura Militar

Hosannah de Oliveira Leite Figueiredo atuou contra a Ditadura Militar.

Hosannah de Oliveira Leite Figueiredo atuou contra a Ditadura Militar.

Faleceu, na manhã de domingo (14/02/2016), no Hospital São Rafael, em Salvador, o ex-vereador e ex-secretário municipal de Feira de Santana Hosannah de Oliveira Leite Figueiredo. Ele estava internado desde o dia 12 de janeiro e foi submetido a dois procedimentos cirúrgicos. O velório será realizado a partir das 18 horas no foyer no Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana. Hosannah foi preso político, como militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB), após o golpe civil-militar de 1964. Logo a seguir deixou o país e retornou para continuar na luta política. Foi filiado aos partidos MDB, PMDB, PDT, PPS e PSB.

Hosannah era formado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), onde também pós graduou-se em Gestão Pública e Economia.  Foi professor de Ciência Política e Administração Pública na Faculdade de Tecnologia e Ciência –FTC, no campus de Feira de Santana.

Hosannah Leite, nascido no dia 2 de janeiro de 1945, no distrito de Bonfim de Feira, foi vereador na 11ª Legislatura, durante os anos de 1989 a 1992. Foi eleito pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Na função executiva foi secretário municipal, durante a gestão do prefeito José Falcão da Silva em 1997; secretário de Obras no governo do ex-prefeito Colbert Martins da Silva, nos anos de 1977 a 1983; e secretário de Expansão Econômica durante os governos João Durval e José Raimundo no período de 1993 a 1997.

Joviniano Soares de Carvalho Neto, que preside a Comissão Estadual  da Verdade- Bahia (CEV-BA), lamentou profundamente a morte de Hosannah Leite, e ressaltou a sua luta de resistência à ditadura militar. “É sempre duro saber da morte de um companheiro. Neste momento o que nos consola, como integrante da Comissão Estadual da Verdade da Bahia, é saber que ele morreu tendo cumprido a seu papel de revelar a verdade sobre o que aconteceu em Feira de Santana, não somente com Chico Pinto, mas, com tantos outros companheiros, após o golpe de 1964. Hosannah teve uma participação, na luta popular de resistência à ditadura militar, na democratização incompleta e por isso continuou na luta”.

“Hosannah Leite foi fundamental na subcomissão de Feira, da Comissão Estadual da Verdade do Estado da Bahia, dando o seu depoimento e providenciando para que outros também o fizessem. Teve também papel de destaque na proposta na devolução simbólica do mandato de prefeito a Chico Pinto, pela Câmara Municipal de Feira de Santana”.

O presidente da CEV lamenta a morte de Hosannah destacando que “ficamos sentido com a sua morte e nada mais justo que ele seja velado no prédio da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, no mesmo local onde Chico Pinto foi velado”.

Celso Pereira, ex-presidente da OAB/Feira e ex-Conselheiro Seccional da OAB-BA, atual presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Feira de Santana, também lamentou a morte de Hosannah Leite. “Foi um homem que viveu para o seu ideal, indo a sacrifícios. Viveu seu tempo e sua gente em busca de uma sociedade justa. Com caráter exemplar e com autenticidade de vida sobre todas as coisas que pregava. Deixa muitos exemplos construidos,  que somados, são cobranças para as novas gerações”.

Hosannah Leite deixou viúva France Rodrigues Figueiredo, três filhos: Thaís, Taine e Hosannah Filho, além de quatro netos.

*Reportagem de Wilson Mario Silva.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br