Ganhadeiras de Itapuã, Zezé Motta e Aiace apresentam ‘Toda Mulher é Meio Chica da Silva’ no Carnaval 2016 da Bahia

Ganhadeiras de Itapuã.

Ganhadeiras de Itapuã.

Três gerações da música se juntam para prestar uma emblemática e inédita homenagem ao empoderamento da mulher trazendo Chica da Silva como símbolo histórico. O show “Toda Mulher é Meio Chica da Silva” reúne, pela primeira vez,  a atriz e cantora Zezé Motta, o grupo As Ganhadeiras de Itapuã e a cantora baiana Aiace, no dia 7 de fevereiro de 2016, domingo de Carnaval, às 18h, no Largo do Pelourinho. O show é uma realização do Governo da Bahia por meio da Secretaria de Cultura e a produção é assinada pela Via Press Comunicação e Eventos.

Escrava, dona de uma força capaz de livrar-se do preconceito e ser aceita numa sociedade separatista do século XVIII, Chica da Silva foi um marco para liberdade da mulher na história do país. O espetáculo musical, inteiramente baseado nessa temática, será composto por muito samba de roda e ijexá, além de músicas autorais de cada uma das artistas. Ganhadeiras, Zezé e Aiace dividem o palco em muitos momentos e, apresentam também canções que marcam suas carreiras. “É importante falar em Chica da Silva principalmente nesse momento em que estamos mais atentos às questões femininas, à luta das mulheres”, destaca Aiace.

Aos 70 anos de idade – e quase 40 anos após o lançamento do filme ‘Xica da Silva’ de Cacá Diegues –, Zezé já perdeu a conta de quantas mulheres a agradecem por ter feito Xica. Ainda hoje, a atriz e cantora é inspiração para quem busca força e garra para enfrentar as adversidades da vida. Por isso, ninguém melhor do que ela para trazer sua interpretação forte e única para esse encontro que ficará marcado na história do Carnaval de Salvador.

A voz das mulheres é o que rege o grupo sociocultural As Ganhadeiras de Itapuã. Vencedor do Prêmio da Música Brasileira em 2015, o grupo resgata as tradições do samba-de-roda (patrimônio imaterial da humanidade), dos grandes compositores e poetas da Bahia e tem objetivo de construir a autoestima de toda uma geração de mulheres do bairro de Itapuã. O grupo traz entres as suas componentes algumas descendentes diretas das antigas Ganhadeiras, mulheres que representaram o primeiro movimento de empoderamento feminino registrado no Brasil.

A baiana Aiace, vocalista da banda Sertanília, completa as vozes femininas do show. Unindo o canto do mar e o urbano ao canto do sertão, a artista representa a renovação da música de raiz. Com voz suave cheia de personalidade e elementos das raízes ancestrais afro‐baianas, Aiace ganhou notoriedade sendo indicada para ao Prêmio Caymmi de Música em três categorias: Melhor Intérprete, Melhor Direção Musical e Melhor Técnico de Som.

Sobre as artistas

As Ganhadeiras de Itapuã

A riqueza deste encontro entre as vozes das Ganhadeiras com as ‘sambadeiras’, que hoje totalizam mais de 40 mulheres, entre senhoras de mais 80 anos e crianças, é um espetáculo único. O samba-de-roda praieiro de Itapuã é embalado por cantigas, cirandas e sambas de roda, dança e encenações teatrais. O resultado deste trabalho é a projeção nacional e internacional das Ganhadeiras, que nos últimos anos foi um dos grupos regionais mais premiados no Brasil. Recentemente, As Ganhadeiras de Itapuã foram indicadas a três categorias da 26ª edição do Prêmio da Música Brasileira e levaram para casa duas estatuetas: a de Melhor Álbum e a de Melhor Grupo Regional.

Sobre Zezé Motta

Com uma interpretação forte e única, Zezé Motta iniciou sua carreira de cantora em São Paulo na década de 70. Como resultado da sua trajetória musical, já lançou cinco LPs, cinco CDs e um DVD. Além de cantar, o fato de ser atriz traz para as suas apresentações um tom dramático e cheio de personalidade. Em sua voz, clássicos como “Trocando em Miúdos” de Chico Buarque, “Pecado Original” de Caetano Veloso e “Senhora Liberdade” de Nei Lopes e Wilson Moreira, ficaram imortalizados. Ícone, quando se fala sobre o poder da mulher negra, seu mais recente trabalho “Negra Melodia” faz uma homenagem a Luiz Melodia e Jards Macalé. A álbum conta com 12 faixas entre elas “Soluços”, “O sangue não Nega” e “Anjo Exterminado”. Atualmente Zezé Motta arquiteta seu novo CD, intitulado “O Samba Mandou me Chamar”.

Sobre Aiace

Quando, no colo do pai, músico e compositor, Aiace acompanhava cantorias pelos bairros boêmios de Salvador, os amigos (não por acaso, também músicos) de Gileno Félix. Aos 16 anos Aiace voou pela primeira vez para além das reuniões familiares: estreou com a participação no grupo de choro soteropolitano Mandaia em 2006, e no ano seguinte esteve ao lado de Lazzo Matumbi no DVD comemoração de 25 anos de carreira do cantor. Em 2009, cursou a graduação em Música Popular com habilitação em Canto na UFBa e entrou para a Orquestra Afro Sinfônica, onde também foi chefe do naipe de vozes. Em 2010, com Anderson Cunha (viola) e Diogo Flórez (percussão), Aiace criou o Sertanília, grupo marcado pela sonoridade essencialmente brasileira, inspirada em manifestações culturais do sertão.

Agenda

Data: 7 de fevereiro (domingo)

Local: Largo do Pelourinho | Salvador

Outras publicações

Ingá e órgãos estaduais participam da operação chuva para a Bahia Traçar atribuições para os possíveis efeitos de chuvas e outros eventos extremos em toda a Bahia. Esse foi o motivo que levou o Instituto de Gestão da...
TJBA lança projeto ‘Corregedoria: Juventude e Cidadania’ TJBA lança projeto de cidadania. Uma entusiasmada plateia de estudantes de Ensino Médio do Colégio Luis Eduardo Magalhães, da avenida San Martin, em...
Bahia vai receber R$ 3 bilhões de investimento em logística e beneficiará regiões metropolitanas Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de anúncio da nova etapa do Programa de Investimento em Logística. O setor de logística receberá grandes...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br