Feira de Santana: vereador avalia negativamente mensagem do prefeito José Ronaldo

Alberto Nery: “Governo municipal faz muito alarde e age pouco”.

Alberto Nery: “Governo municipal faz muito alarde e age pouco”.

O vereador e líder da oposição Alberto Nery (PT) questionou o conteúdo da mensagem enviada pelo prefeito José Ronaldo à Câmara Municipal que tradicionalmente faz abertura oficial dos trabalhos da Casa no início do ano. A mensagem foi lida pelo líder do governo na sessão desta terça-feira (16/02/2016) e para o vereador teve muito alarde, pois se trata de um ano eleitoral. “Ele diz que faz muita coisa, mas muitas delas são feitas sem planejamento. Os calçamentos são um exemplo. São feitos sem redes pluviais, sem uma parceria com a Embasa para que seja feita a rede de esgotamento sanitário, sem falar da qualidade que é péssima. Basta uma chuva e eles se desmancham. Outro ponto que me chamou atenção foi o anúncio dos postos de saúde que, segundo ele, serão construídos. Enquanto isso, a UPA da Queimadinha vive uma novela e não é concluída desde o início da gestão. Mesmo depois da declaração do líder do governo de que as obras seriam retomadas, tudo continua parado. É muito alarde e pouca obra”, avaliou.

Segundo o petista, a Educação é outra área que merece atenção e debate nessa gestão. “Ele fala muito da modernização de escolas, mas eu convido a secretária para conhecer uma escola no Cazumbá, na qual as aulas são suspensas quando chove, pois as salas são inundadas.  Será que a secretaria de Educação não tem conhecimento disso? Além disso, quantos prédios antigos onde funcionavam escolas, até mesmo na zona rural, foram doados para associações de bairro em 2015, ao invés de serem reformados para abrigar novas escolas?”, indagou.

Os problemas registrados nas obras de mobilidade urbana também foram observados por Nery. “As obras de mobilidade urbana que estavam sendo tocadas de forma indevida com verbas do BRT, agora terão que ser tocadas com verbas municipais e o pior: não irão melhorar a mobilidade, uma vez que ele cria a trincheira e mais dois semáforos ao longo da Avenida Getúlio Vargas.  A Zona Azul também não avança, mesmo depois da realização de três licitações sem sucesso. E tudo isso acontece porque o prefeito faz tudo a seu modo, sem diálogo com a comunidade. Parece até que ele está vivendo em uma província ou na época da ditadura. A única coisa positiva que está sendo feita e só depois de muitas cobranças, é o Plano de Desenvolvimento Urbano (PDDU). Eu espero que todos os seguimentos da sociedade sejam ouvidos para que a gente possa desenhar a Feira de Santana que queremos daqui 20 anos”, finalizou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br