Feira de Santana: 246 pessoas foram diagnosticados, em 2015, com HIV ou aids

246 pessoas foram diagnosticados, em 2015, com HIV ou aids em Feira de Santana.

246 pessoas foram diagnosticados, em 2015, com HIV ou aids em Feira de Santana.

No ano passado, 246 pessoas em Feira de Santana foram diagnosticadas ser portadoras do HIV ou de aids – respectivamente 118 e 124. Em 2014, este número chegou a 242. Estão em tratamento contra a doença no Programa DST/aids, 1.727. A maioria é formada por adultos do sexo masculino – 41 crianças recebem o atendimento especializado.

Geralmente as pessoas buscam atendimento médico quando apresentam sintomas de doenças relacionadas à doença, como tuberculose, diarreia prolongada e garganta inflamada com frequência.

Quando não apresenta sintomas de doenças hospedeiras relacionadas à aids, a descoberta se dá em exames de rotina, geralmente em campanhas, quando são realizados os testes rápidos – o resultado sai em minutos. Ou Elisa.

A transmissão da doença se dá via sexual. “As pessoas deixam de lado as formas de proteção”, diz a coordenadora do Programa em Feira de Santana, Vanessa Mariana. No caso dos bebês, o vírus é transmitido pela mãe quando da realização do parto, a chamada transmissão vertical. “Quando diagnosticada, a grávida faz o pré-natal no SAE”, explica a coordenadora.

No Serviço de Atendimento Especializado a paciente recebe os anti-retrovirais, medicamentos que auxiliam no controle da doença e na proteção do bebê. O parto é sempre cesariano. Lá também recebe outros atendimentos especializados, de psicólogo ou de dentista.

Caso a mulher, ou homem, tenha companheiro, ele é orientado a fazer o teste. “Existem os casos soro discordantes”, explica Vanessa Mariana. Quando um dos parceiros não é portador do vírus no organismo.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br