Em ano eleitoral, opositores lançam marchinha com crítica ao prefeito de Salvador

Prefeito ACM Neto ao lado do Rei Momo. Oposição lança marchinha com crítica ao prefeito.

Prefeito ACM Neto ao lado do Rei Momo. Oposição lança marchinha com crítica ao prefeito.

O calendário eleitoral de 2016 foi deflagrado com a publicação da resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE – Resolução Nº 23.450) que estipulou conjunto de regras para o processo em que estão em disputa os cargos de prefeito e vereador, dos 5570 municípios brasileiros.

O ano eleitoral é pródigo em proporcionar momentos pitorescos e cenas inusitadas. Nesse contexto, situação e oposição aproveitam os festejos momescos para exercitar a crítica e demarca espaço político. Exemplo disso ocorre em Salvador, com a circulação de um áudio em tom de marchinha carnavalesca. Sem citar o nome do prefeito da capital baiana, Antônio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto), mas citado a qualidade de ser um homem de baixa estatura, a marchinha narra que o carnaval foi privatizado, que o prefeito quer obrigar o povo a beber o que ele quer, porque isso é bom para os lucros da turma dele. A última estrofe da música lembra que o carnaval pertence ao povo, que é uma festa de rua e uma celebração da democracia.

Confira a ‘Marchinha do baixinho’

O baixinho transformou o carnaval em uma festa privada,

Para sua turminha lucrar,

Ele bebe o que quer,

E quer o povo beba o que ele mandar,

Ele vendeu o carnaval para uma cervejaria.

Mas o carnaval é do povo, a rua é do povo, não é de uma minoria.

Mas o carnaval é do povo, a rua é do povo, é democracia”

Confira o áudio da ‘Marchinha do baixinho’ 

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.