Deputado Ronaldo Carletto volta a criticar política de preços dos combustíveis adotada pelo governo

Após a reabertura dos trabalhos da Câmara dos Deputados, o deputado federal Ronaldo Carletto (PP) criticou, na tarde de quarta-feira (03/02/2016), mais uma vez, a política de preços dos combustíveis adotada pelo governo. De acordo com o parlamentar, a Petrobras detém, na prática, o monopólio dos terminais, dutos e refinarias, o que inviabiliza a competição.

“Com relação aos preços dos combustíveis na bomba, pode-se dizer que eles são fortemente impactados pelos tributos. É importante destacar que há grande diferença de preços aos consumidores nos vários estados brasileiros. É importante haver uma uniformização do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Também é fundamental a criação de um fundo para redução das desigualdades dos preços”, ressaltou.

O deputado destacou que a gasolina é o combustível mais tributado no Brasil. Em segundo lugar está o óleo diesel e, por fim, o etanol hidratado, considerado o combustível menos tributado no país. “No final das contas, quem paga a Petrobras, os tributos, os distribuidores e os postos revendedores é o contribuinte. Os salários estão caindo no Brasil, mas os preços dos combustíveis continuam subindo”, finalizou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br