‘Cadernos Feirenses’, conjunto de documentos históricos sobre planejamento de Feira de Santana é republicado pelo Jornal Grande Bahia

Capa do volume I dos Cadernos Feirenses.

Capa do volume I dos Cadernos Feirenses.

José Falcão da Silva, Sérgio Carneiro, Arlindo Mendes Lima e Oscar Marques. Personalidades que tiveram, na década de 1980, protagonismo político em Feira de Santana. (Registro fotográfico realizado em 1987, por Carlos Augusto)

José Falcão da Silva, Sérgio Carneiro, Arlindo Mendes Lima e Oscar Marques. Personalidades que tiveram, na década de 1980, protagonismo político em Feira de Santana. (Registro fotográfico realizado em 1987, por Carlos Augusto)

Denominados de ‘Cadernos Feirenses’, o Jornal Grande Bahia (JGB) publica o conjunto de 13 documentos que compreende estudo sobre o planejamento de Feira de Santana. Esses estudos foram elaborados e publicados, originalmente, em 1985, durante a gestão do governador João Durval. A iniciativa envolveu a Secretaria Estadual de Planejamento Ciência e Tecnologia (SEPLANTEC), a Companhia de Desenvolvimento Urbano e Articulação Municipal (INTERURB) e o Município de Feira de Santana. Na época, a Interurb, era presidida pelo feirense Antônio Sérgio Carneiro, e o prefeito de Feira de Santana era José Falcão da Silva (19 de agosto de 1930 – 5 de agosto de 1997).

A elaboração dos estudos tomou como base o ‘I Seminário sobre o Desenvolvimento de Feira de Santana, ocorrido de 18 a 20 de dezembro de 1984. Os ‘Cadernos Feirenses’ tinham propósito de subsidiar tecnicamente as consultas à comunidade feirense, com finalidade era revisar o Plano de Desenvolvimento Integrado de Feira de Santana (PDLI). O PDLI foi elaborado em 1969, durante a gestão do prefeito João Durval.

Introdução

Responsável pela apresentação dos ‘Cadernos Feirenses’, a diretora de Planejamento Urbano e Articulação Municipal da Interurb Marcia C. Merccia explicou que os estudos foram “concebidos com o objetivo específico de subsidiar os debates do Seminário”. Ela observa que “os ‘Cadernos Feirenses’ constituem, não obstante, uma tentativa de avanço em termos de planejamento dinâmico, pressupondo, necessariamente, um processo de discussão e retroalimentação comunitária das propostas, posicionamentos e sugestões neles contidos.”.

Republicação

Na sexta-feira (19/02/2016), cópia dos ‘Cadernos Feirenses’ foram repassados pelo secretário de Relações Interinstitucionais do Município de Feira de Santana, Sérgio Carneiro, ao cientista social Carlos Augusto, e republicados no JGB na data de hoje (22/02/2016).

Baixe

Cadernos Feirense 1 – Feira por quem vive Feira

Cadernos Feirense 2 – Raízes históricas de Feira de Santana

Cadernos Feirense 3 – População, emprego e renda

Cadernos Feirense 4 – Meio ambiente

Cadernos Feirense 5 – Desenvolvimento econômico de Feira de Santana

Cadernos Feirense 6 – Loteamentos e desmembramentos

Cadernos Feirense 7 – Legislação urbanística em Feira de Santana

Cadernos Feirense 8 – Habitação

Cadernos Feirense 9 – Educação e cultura – Documento base

Cadernos Feirense 10 – Programa de modernização administrativa da Prefeitura Municipal de Feira de Santana

Cadernos Feirense 11 – Estratégia de ordenamento espacial – Proposta

Cadernos Feirense 12 – A ação da INTERURB e perspectivas de desenvolvimento de Feira de Santana

Cadernos Feirense 13 – Relatório

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.